Head coach do Spurs, Gregg Popovich elogia Becky Hammon após ela comandar equipe em jogo da NBA

Expulso do jogo do San Antonio Spurs contra o Los Angeles Lakers, head coach dos texanos destacou que Becky Hammon é muito talentosa no que faz

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

Das maiores jogadoras da história da Women’s National Basketball Association (WNBA), Becky Hammon quebrou barreiras. Não na liga feminina, mas na masculina National Basketball Association (NBA). Contratada para ser auxiliar de Gregg Popovich, head coach do San Antonio Spurs, ela tornou-se a primeira mulher a comandar uma equipe em uma partida oficial da competição. E ela foi elogiada pelo comandante da franquia.

No jogo entre o Spurs e o Los Angeles Lakers, disputado no último dia 30 de dezebbro, Popovich foi expulso. Para encerrar a peleja, então, Becky Hammon tornou-se a técnica. Apesar da derrota por 121×107, o treinador elogiou o desempenho da auxiliar. Não apenas pelo desempenho no jogo, mas por todo o trabalho desenvolvido por ela. “Não contratamos Becky para fazer história. Ela mereceu porque é qualificada e maravilhosa no que faz. Eu a queria na minha equipe por causa do trabalho que ela faz”, destacou.

Questão de gênero

Ciente das barreiras quebradas pela auxiliar, Gregg Popovich destacou o quanto ela deve ser considerada marcante não apenas por ser do sexo feminino. “Ela ser uma mulher deveria ser irrelevante. Mas, em nosso mundo, é mais difícil para as mulheres ocuparem certas posições. Não há razão para que alguém como Becky Hammon e outras mulheres não possam ser treinadoras na NBA. Eu entendo a atenção que ela recebeu, mas com toda a honestidade, presumi que a maioria das pessoas já sabia que ela estava qualificada para ser treinadora principal da NBA. O futuro dela é muito brilhante”, afirmou.

Como jogadora, Becky Hammon jogou no Colorado State Rams. Não escolhida no Draft WNBA 1999, ela assinou como free agent com o New York Liberty. Foi escolhida seis vezes para o All-Star Game da WNBA, onde ficou até 2006. Passou pelo basquete italiano, espanhol e russo antes de se aposentar, em 2012.