Em entrevista exclusiva, Aaron Jones fala sobre confronto contra os Rams, recordes na NFL, indicação ao Pro Bowl e carinho pelo Brasil

Uma das principais armas do ataque de Green Bay, o Running Back Aaron Jones deu uma entrevista exclusiva ao Torcedores.com onde falou sobre o jogo contra o Los Angeles Rams, suas metas para os próximos anos e diz gostar do Brasil

Danilo Lacalle
Jornalista de formação, e atleta por opção. Especialista em esportes americanos e apaixonado por esportes radicais.

Crédito: Instagram/@showtyme_33

O ataque do Green Bay Packers foi o melhor da temporada regular da NFL. Com diversas peças importantes no elenco ofensivo, uma delas chama a atenção por, além das estatísticas, seu carisma e ações fora do campo: o Running Back Aaron Jones. Nascido em 1994, em Savannah, na Georgia, Jones entrou para a liga na 182ª escolha da 5ª rodada do Draft de 2017 e foi direto para o ataque de um time que conta com um dos melhores Quarterbacks que já passaram pela National Football League: Aaron Rodgers.

Desde que ingressou no time, Aaron Jones só melhorou o desempenho em campo. Em 2017, o RB teve poucas carregadas, 448 jardas e 4 touchdowns. Já em 2018, 728 jardas e 8 touchdowns. Em 2019 o número subiu consideravelmente, colocando Jones como um dos principais corredores da liga: 1.084 jardas e 16 touchdowns. Este ano, na temporada regular, o Running Back acumulou 1.104 jardas e 9 touchdowns. Isso tudo mesmo ficando de fora por 2 jogos e, ainda, dividindo a bola com jogadores como Davante Adams, que quebrou o recorde da franquia com 18 entradas na endzone, Robert Tonyan e seu parceiro de backfield, Jamaal Williams.

Em entrevista exclusiva ao Torcedores.com, Aaron Jones contou sobre o foco na temporada e o que tem feito para conseguir evoluir a cada ano que passa na NFL.

“Eu estou apenas levando meu jogo a um outro nível. Eu sabia que eu teria que ficar mais em casa, treinar mais duro, estudar mais do Playbook. Me tornar um jogador melhor fora dos campos para que isso refletisse quando eu entrasse em campo. Isso me torna capaz de chegar nas partidas e ser mais rápido.” Revelou o Running Back que foi o 4º com a maior marca de jardas da temporada.

Neste sábado, às 18h45, Aaron Jones e a equipe de Green Bay vão entrar em campo, no Lambeau Field, para encarar o Los Angeles Rams. Time que não enfrentavam desde a derrota por 29 a 27, na semana 7 de 2018, em Los Angeles.

A melhor defesa contra o melhor ataque da NFL

Os Rams permitiram, nesta temporada, uma média de apenas 18.5 pontos por partida, estabelecendo a defesa de Los Angeles como a melhor da temporada no geral e a 3ª melhor contra o jogo corrido. Além disso, ganharam do Seattle Seahawks, um dos favoritos da NFC, na rodada de Wild Card. Jones e o ataque dos Packers sabem que o jogo será difícil.

“Tudo começa nos treinos com a mentalidade de ser extremamente físico. Não dá para fugir disso. Você tem que apenas estar forte fisicamente. Eles vão fazer jogadas mas você tem que ir lá e fazer ainda mais”, contou o Running Back que, além de tudo, terá um duelo contra um dos melhores e mais fortes Defensive Ends da NFL, Aaron Donald. “É demais, sabe? Jogar com o melhor Defensive End da liga. Poder ter esse confronto e ver como o seu time vai jogar contra ele. Eu amo jogar, eu amo competição. Então, eu amo jogar contra o melhor”, completa.

Ainda, o Running Back afirma que a concentração para o jogo que acontece neste sábado, pela rodada divisional,  está grande. “Estamos animados. Todos estão ansiosos para o jogo. Só precisamos pensar em um jogo de cada vez. Cuidar dos negócios. Nos preocupar em executar e jogar o nosso jogo. Será demais”.

Aaron Jones e sua 1ª indicação ao Pro Bowl

Para Jones, jogar contra os Rams de Aaron Donald e Jalen Ramsey não é um problema. O atleta, que chega agora para sua 2ª aparição em Playoffs e já teve 118 jardas e 3 touchdowns em pós-temporada (contra Seahawks e 49ers), acaba de ser indicado para o seu 1º Pro Bowl da carreira. Uma conquista para poucos e que o corredor sabe dar o devido valor.

“É uma honra se tornar um Pro Bowler. Eu queria isso há muito tempo. Esse foi um dos meus objetivos no início do ano e foi um dos meus objetivos no ano passado e no ano anterior. Então, finalmente conseguir isso é especial. Agora, tenho que continuar trabalhando duro. Eu não quero que isso aconteça só uma vez. Tenho que continuar e fazer isso todas as temporadas. No futuro, me tornar um All Pro. Quem sabe um dia, chegar no Hall da Fama. Esse é o objetivo final. E, agora, ganhar alguns Super Bowls.”

 

E a nomeação veio em boa hora. O jogo corrido do Green Bay Packers é o 8º melhor da temporada. Jones, em especial, registrou outras marcas impressionantes na temporada regular, como a média de 5.49 jardas por corrida, a melhor da liga em 2020-21 (na frente de Derrick Henry, 5.39, e  Jonathan Taylor, com 5.04). É a melhor marca de um Running Back com ao menos 200 carregadas na temporada, desde Adrian Peterson (6.03) e C.J. Spiller (6.01), em 2012.

Além disso, o Corredor também tem aumentado seus recordes pessoais na NFL a cada ano que passa. Se tornou um dos dois jogadores da história da liga a marcar ao menos 3 mil jardas e 35 touchdowns, com uma média de 5 jardas por tentativa, em suas primeiras 4 temporadas, juntando-se a Jim Brown (1957-60), e lidera o ranking de touchdowns na história dos Packers, à frente até mesmo de Jim Taylor (33), com 37 “TDs” nos primeiros 4 anos como jogador profissional.

Relação com Aaron Rodgers e carinho pelo Brasil

Aaron Jones, que vem desde 2017 ajudando a equipe de Green Bay a ter um jogo corrido com mais eficácia a cada ano, contou também sobre sua relação com o Quarterback Aaron Rodgers, símbolo da franquia, e de como ele auxilia os jogadores mais novos dos Packers, assim que entram na liga.

“Minha relação com o A-Rod é ótima. Ele faz muito pelos jogadores mais jovens. Dá a confiança, ajudando a desenvolver seu jogo, ajuda contra coberturas específicas… Ele diz ‘Isso é o que você deve fazer’ ou ‘ei, cuidado com isso’. Ele está jogando há muito tempo. É muito inteligente. E ele pode te dizer de onde a Blitz está vindo, de qual cobertura… Então, ele faz bastante por você”.

Mas o Running Back, que usa o número 33 do Green Bay Packers, e que veio da Universidade de El Paso, no Texas,  também é conhecido por seu carisma e interação com fãs. Chega aos jogos sempre vestindo trajes divertidos. Usa óculos escuros – e dourados – na sideline e um sombreiro – pela cultura hispânica do Texas – enviado por um fã dos Packers, chamado “Señor Cheese Head” (senhor cabeça-de-queijo). De acordo com Jones, os óculos escuros e o sombreiro são apenas uma forma divertida de mostrar quem ele é como pessoa e, também, como jogador de futebol americano já que, durante os jogos, todos usam capacetes. E Jones afirma que gasta um tempo do seu dia pensando em como vai chegar para as partidas:

“Sim, eu que faço (os trajes). E normalmente eu faço no último minuto do dia em que estamos viajando. Nós treinamos, eu volto para casa depois do treino e normalmente faço isso em meia hora, uma hora e meia. Eu tiro uma foto de tudo… E acho que tomo minhas melhores decisões no último minuto.”

Quando perguntado sobre as chances do Running Back usar algum item brasileiro, o atleta caiu no riso: “Não sou contra isso, não. Não sou contra. Eu gosto do Brasil”.

Craque dentro e fora dos gramados

Fora dos campos, Aaron Jones também se tornou um jogador de destaque na comunidade. O RB tem uma parceria com a Northwestern Mutual Fundation. O projeto tem a Alex’s Lemonade Stand Foundation como uma das beneficiárias, uma fundação da Pensilvânia que movimenta fundos que apoiam a pesquisa do câncer infantil e famílias afetadas pela doença.

Recentemente, no jogo contra o Philadelphia Eagles, que aconteceu na semana 13 da NFL, o jogador apoiou a fundação em suas chuteiras pelo “My Cause, My Cleats” (Minha causa, minhas chuteiras. Um projeto da NFL que incentiva atletas a apoiarem suas causas, estampadas nas chuteiras, na semana 13). Mas as chuteiras de Jones foram especiais. O atleta usou o calçado com um desenho que foi criado por Ethan Haley, de 12 anos, que venceu um concurso beneficente e que é paciente de um hospital de câncer nos Estados Unidos.

“Isso é muito importante para mim. As crianças são tudo para mim. Algumas crianças nasceram ou acabam passando por uma situação infeliz. E então, se eu puder colocar um sorriso em seus rostos ou passar a vida inteira mudando esse efeito – do câncer – sobre elas, é isso o que eu quero fazer. Isso é algo próximo a mim e especial”, afirma o atleta.

Além disso, Jones anunciou esta semana que para cada jarda que ele conquistar com o Green Bay Packers nesta pós-temporada, doará um par de tênis Adidas para crianças carentes do ensino fundamental e médio local, por meio de sua Fundação A&A All the Way. A campanha “Yards for Shoes ” (jardas por tênis), de Aaron Jones, é uma forma de estender esses esforços às crianças de Green Bay. Jones também está planejando uma campanha de compra de tênis para as crianças de El Paso, em fevereiro.

Jones e seu irmão gêmeo, Alvin, começaram a fundação em outubro para ajudar crianças e famílias carentes, oferecendo oportunidades que os capacitam a criar mudanças duradouras em suas próprias vidas.

Aaron Jones e o Green Bay Packers encaram o Los Angeles Rams amanhã, às 18h45, no Lambeau Field, com transmissão da ESPN. O jogo vale a vaga na final da NFC contra Tampa Bay Buccaneers ou New Orleans Saints.