Médico teria falsificado assinatura de Maradona por histórico médico, diz jornal

Leopoldo Luque, médico pessoal do craque argentino, é alvo de investigação por ‘homicídio culposo’ do ex-jogador

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Reprodução/Youtube

A morte de Diego Maradona está sendo investigada pela Procuradoria argentina, com o principal alvo sendo o médico pessoal do craque falecido em novembro passado. E uma nova descoberta sobre o caso pode colocá-lo ainda mais no centro das investigações.

Segundo o Olé, a procuradoria conseguiu indícios de que Luque teria falsificado a assinatura do jogador com a intenção de conseguir o histórico médico do ídolo argentino. Nas leis do país, apenas o paciente ou alguém autorizado por este tem direito a ter acesso à ficha clínica individual.

Uma análise pericial caligráfica de um documento com a assinatura de Maradona, datado de 1/9 de 2020, e de papeis com rascunhos da assinatura do jogador encontrados na casa de Luque, teria constatado a suposta falsificação por parte do médico. No documento, o ex-jogador teria autorizado o médico a ter acesso a seu histórico clínico junto à Clínica Olivos, onde o craque passou por cirurgia duas semanas antes de sua morte.

A Procuradoria argentina procura saber se houve indícios de ‘homicídio culposo’ de Maradona, com possível negligência médica no tratamento do ex-jogador e se havia possibilidade de que este poderia ser salvo se tal problema não acontecesse. Além de se apurar possíveis responsáveis.

O histórico médico do ídolo argentino já está em posse dos investigadores, que irão avaliar a ficha para indicar o prosseguimento dos processos para encontrar as causas da morte do jogador, que conviveu com o vício em drogas durante parte de sua vida, mas a autópsia não encontrou traços de tais substâncias em seu corpo no período de sua morte.