Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Corinthians gastou quase 200 milhões com contratações em 3 anos

Timão gastou o que não tinha em apostas que não deram certo e agora sofre para quitar a gastança.

fernandogalvao
Colaborador do Torcedores

Crédito: Jornalista esteve em quatro Copas do Mundo, como a da África do Sul, em 2010.

Parece incrível o que se descobre olhando o balanço do Corinthians do ano passado. Nas notas explicativas das demonstrações financeiras, o clube deixa claro o festival de contratações e desperdício de dinheiro no triênio 2018/19/20. Nada menos do que 23 jogadores foram adquiridos sob a administração de Andrés Sanchez ao custo de R$ 182.142,00 milhões.

São atletas negociados ao clube por, no mínimo, R$ 1,2 milhão como Matheus Mathias, que jogou duas vezes pelo clube e não faz um gol em temporada nacional desde que deixou o ABC em 2018. Mas ele seria o menor dos problemas se fosse um caso isolado.

O Corinthians pagou R$ 7 milhões para comprar metade do passe de Matheus Jesus, encostado por seguidos atos de indisciplina. E vai somando… São R$ 4 milhões em Sidcley, mais R$ 3,5 milhões no Everaldo, quase R$ 3 milhões no Thiaguinho…

Quase todos eram apostas. Porém, mesmo assim geram custos de aquisição, de bônus ao empresário, salários. Não existe essa de jogador de custo zero. Jô veio com essa propaganda e está lá: custou pesados R$ 2,3 milhões, do quais o clube só amortizou R$ 280 mil.

O problema é que não se pode pagar quase R$ 24 milhões pelo Aráos, a segunda maior compra da diretoria anterior. Imagine aceitar comprar o Richard por R$ 10 milhões, o mesmo que custou Cantillo, ou Gil e Boselli JUNTOS.

Não discuto Luan (R$ 28,9 milhões), Ramiro (R$ 19,7) ou os R$ 11,5 milhões no Sornoza. Mas, por exemplo, os R$ 18,5 milhões gastos com Everaldo, André Luís, Thiaguinho, Éderson, Madson, Fessin e Michel Macedo. Ou ainda, R$ 1,1 na renovação de promessas como Roni ou R$ 1,5 com o João Victor.

Desses todos citados, quem jogou mais foi o Everaldo, 30 partidas. Andrés, botar R$ 2,4 no bolso do Mádson? O Corinthians não está nessa situação por acaso. O verdadeiro torcedor tem noção do mal que foi a última gestão. Também sabe que não dá para confiar no Conselho eleito e que segue apoiando o mesmo grupo político.

O atual presidente, Duílio Monteiro Alves, tem as digitais nessas contratações como diretor de futebol e sabe a bomba que está em seu colo. Por isso, correu atrás de uma Consultoria que lhe mostre o caminho. Antes que tantas pendências gerem mais processos na Justiça.