De Messi a Cavani e Firmino: 10 jogadores sul-americanos que atuam em gigantes europeus e nunca disputaram a Libertadores

Segunda principal competição internacional de clubes, a Libertadores já foi palco para grandes estrelas do futebol mundial, mas outros astros ainda não conhecem a emoção de disputar o torneio

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Francois Nel/Getty Images

Com os 32 clubes definidos, a fase de grupos da Copa Libertadores 2021 terá início nesta terça-feira (20) com a expectativa de grandes confrontos, muitos gols, fortes emoções e o surgimento de novos talentos do futebol sul-americano. Aliás, nomes de peso do futebol mundial, como Neymar, Lautaro Martinez e Luís Suárez ganharam destaque e projeção com a disputa da competição. Mas você sabia que alguns dos melhores jogadores do mundo que atuam em gigantes na Europa e nasceram na América do Sul nunca disputaram o torneio?

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

+ Copa Libertadores: Confira os 10 clubes mais valiosos da competição em 2021

O Torcedores.com listou alguns jogadores sul-americanos que brilharam no futebol europeu e nunca tiveram a oportunidade de disputar o título da ‘Glória Eterna’ – ou ao menos uma única partida pela competição. Em diversos casos, a história se repete: atletas muito promissores que começam a ganhar destaque ainda nas categorias de base, chamam atenção de olheiros europeus e são contratados com custos mais baixos por clubes do Velho Continente.

Confira a lista de jogadores sul-americanos que nunca disputaram a Libertadores:

Lionel Messi (Argentina):

A lista, obviamente, não poderia começar por outro nome. O principal jogador do futebol sul-americano na última década saiu muito novo da Argentina para jogar no Barcelona e sequer teve tempo de desfilar seu talento profissionalmente por algum clube de seu país. Quatro vezes campeão da Champions League, falta ao currículo de Lionel Messi o título da Copa Libertadores.

+ Aguero, Messi, Di Maria: promissora geração argentina acumula fracassos na seleção

Edinson Cavani (Uruguai):

Ídolo do Napoli e do Paris Saint-Germain, goleador da seleção uruguaia e considerado um dos melhores atacantes do muito por muitos anos, Cavani também integra a lista de estrelas sul-americanas que nunca disputaram a Libertadores. O atual camisa 7 do Manchester United iniciou carreira no Danúbio, do Uruguai, em 2006, mas no ano seguinte já foi negociado com o Palermo, da Itália, por 5 milhões de euros. Para efeito de comparação, em 2013 foi comprado pelo PSG por 64,5 milhões de euros – cerca de R$ 182 milhões à época. Os dados do site Transfermarkt.

Philippe Coutinho (Brasil):

Revelado pelo Vasco da Gama, Coutinho foi negociado com a Inter de Milão em 2008, quando o meia tinha apenas 16 anos, por 3,8 milhões de euros (cerca de R$ 10 milhões à época). O brasileiro só se apresentou ao clube italiano em 2010, quando completou 18 anos, e não conseguiu disputar a principal competição sul-americana pelo Gigante da Colina. Vale lembra que em 2018 o Barcelona contratou o jogador por cerca de 163 milhões de euros (R$ 633 milhões à época), sendo 130 milhões fixos e outros 33 milhões em variáveis por metas alcançadas.

Paulo Dybala (Argentina):

O atacante argentino inciou carreira no pequeno Instituto Cordoba em julho de 2011, e após apenas 14 jogos disputados e oito gols marcados, foi contratado pelo Palermo, da Itália, em 2012 por 11,9 milhões de euros – em 2015 se transferiu para a Juventus por 40 milhões de euros. Tudo isso sem nunca desfilar seu talento ou balanças as redes pela Libertadores.

Roberto Firmino (Brasil):

Campeão da Champions League com a camisa do Liverpool em 2019, Firmino iniciou a carreira no Figueirense em 2010, e passou pela Tombense antes de ser negociado em definitivo com o Hoffenheim, da Alemanha, por 4 milhões de euros em 2011. Já em 2015, o atacante foi negociado com os Reds por 41 milhões de euros.

Mauro Icardi (Argentina):

Outro atacante argentino de destaque no futebol europeu que nunca jogou pela Libertadores, Mauro Icardi, hoje aos 28 anos, nunca sequer atuou no futebol sul-americano. O jogador iniciou carreira na base do Vecindario, da Espanha, em 2008, quando foi contratado para ‘La Masia’ do Barcelona. Foi comprado em definitivo pela Sampdoria em 2011. O jogador passou ainda pela Inter de Milão antes de chegar ao PSG em 2019.

José Gimenez (Uruguai):

Zagueiro do Atlético de Madrid desde 2013 e figurinha carimbada nas convocações da seleção uruguaia, o defensor deixou o Danúbio aos 18 anos após 16 jogos no time profissional – todos pelo campeonato uruguaio – por 900 mil euros. Hoje aos 26 anos, é um dos atletas mais valiosos da posição.

David Neres (Brasil):

Revelado pelo São Paulo em 2016, David Neres teve tempo de disputar apenas oito jogos no time profissional do Tricolor paulista antes de ser vendido ao Ajax, da Holanda, aos 19 anos inicialmente por 12 milões de euros – o montante total chegou a marca de 22 milhões de euros em 2019. Apesar de ter conquistado a Libertadores sub-20, nunca disputou a competição com a equipe profissional.

Lucas Torreira (Uruguai):

O volante da seleção uruguaia virou notícia nos últimos dias por manifestar o desejo de deixar o futebol europeu para voltar para a América do Sul, de preferência, para realizar o sonho de vestir a camisa do Boca Juniors. Se conseguir, o jogador de 25 anos que está no Atlético de Madrid, mas pertence ao Arsenal, terá a oportunidade de disputar a Libertadores pela primeira vez na carreira.

Leandro Paredes (Argentina):

Revelado pelo Boca Juniors, Paredes, companheiro de Neymar no PSG, não teve tempo de disputar a Libertadores antes de ser negociado pelo clube Xeneize. Passou por Chievo, Roma e Empoli, todos da Itália, e Zenit, da Rússia, antes de ser contratado pelo clube francês em 2019 por 40 milhões de euros. O jogador irá completar 27 anos em 2021.

LEIA MAIS:
David Luiz no Corinthians? 15 jogadores que estão na Europa e já revelaram os times “preferidos” para retorno ao Brasil

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes