Corinthians não vai ter saudade do futebol de Cazares

Torcedor vai entender a razão da minha “tese” se conseguir usar a razão e não o achismo que as vezes o coração nos leva a crer. O meia não vale 500 mil reais por mês.

fernandogalvao
Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians

O Corinthians liberou o Cazares e a timeline pegou fogo. Gente a favor, gente contra…

Eu concordei com a atitude do clube. O custo/benefício não valia estender o vínculo por mais dois, três anos.  Ainda mais por 500 mil reais.

Seriam 6 milhões por temporada. Fora as luvas, prêmios e etc… um desperdício. Vou tentar me explicar:

No Galo, a melhor fase

A melhor passagem do equatoriano foi no Atlético (MG).  Foram 133 jogos, com 31 gols e 23 assistências. Em números redondos, era um gol a cada quatro partidas e uma assistência a cada 5 jogos. Quase 6.

Mais ou menos no Banfield

O segundo clube que mais defendeu foi o Banfield com 43 jogos em quase dois anos. Cazares marcou 8 gols e 6 assistências. Uma média de um gol a cada 5 rodadas e um passe para gol a cada 7 jogos.

Fracasso no Corinthians

O Corinthians já é o terceiro onde mais jogou. De setembro até hoje, Cazares vestiu a camisa em campo por 27 partidas, com dois gols e 5 assistências.

Você já se ligou que a média de gols como corintiano foi a pior, né? Um a cada 13,5 jogos. Foi melhor em passes (5,4).

Um jogador beirando os 30 anos, com números baixos, que você vai ter que esperar cinco jogos para vê-lo dar UM passe que vira gol, por 500 mil reais em três anos de contrato. Jura que você acha que vale?

Ah, não tem ninguém, ok. Também não tem dinheiro para gastar mal. Cazares participa de uma ação de gol a cada 5 rodadas. É muito, muito pouco.

E nem me refiro à forma dele. Teve até uma passagem sem problemas de disciplina, mas o rendimento é caro até para o salário atual. O que dirá para três temporadas e com aumento. Cazares não é craque e não tem rendimento de algo que se aproxime de um ótimo jogador. Trata-se de um bom metedor de bola que as vezes decide. Tem talento, mas não sabe usar.