Diretor do Corinthians comenta saída de Cazares: “Não ficou por causa da questão salarial”

Pelo Timão, Cazares disputou apenas 27 partidas e balançou as redes duas vezes

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/Corinthians

O meia equatoriano Juan Cazares estreou com a camisa do Fluminense no empate por 1 a 1 com o River Plate, pela primeira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, com direito a assistência e prêmio de melhor jogador da partida. Não demorou muito para que torcedores do Corinthians questionassem a saída do atleta do elenco comandado por Vagner Mancini.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o diretor de futebol do time Alvinegro, Roberto de Andrade, justificou a liberação do meia. “Cazares não ficou por causa da questão salarial. Precisamos administrar a questão salarial. Hoje, nossa folha está em torno de R$ 5 milhões, sem impostos. E não temos nenhum negócio de trazer ou vender jogadores”.

Com uma dívida de quase R$ 1 bilhão, o dirigente faz questão de reforçar ser contra a ‘vaquinha’ da torcida. “Se o torcedor quiser ajudar o Corinthians é só comprar os produtos oficiais, abrir a conta no BMG que gera R$ 30 para nós”, afirmou Roberto de Andrade, que também disse que não acredita na reprovação das contas de 2019 e 2020:

“Nós só reprovamos as contas quando há irregularidades, quando há sumiço de dinheiro, e não foi o caso”, justificou.

Vale lembrar que o valor exato da dívida total do Corinthians é de R$ 982,8 milhões, segundo dados divulgados em março, no balanço financeiro do clube da temporada de 2020. No curto prazo, a dívida Alvinegra é de R$ 586 milhões, somando valores de empréstimos, direitos de imagem atrasados, impostos, entre outros.

LEIA MAIS:
Neto critica Mancini após vitória em clássico e chama titular de jogadorzinho: “Me enganou”

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes