Draft da NFL 2021: confira as escolhas dos times na 1ª rodada

Justin Fields fora do Top-10, Alabama dominando as escolhas, Packers surpreendendo e todas as picks do Draft da NFL de 2021

Danilo Lacalle
Jornalista de formação, e atleta por opção. Especialista em esportes americanos e apaixonado por esportes radicais.

Crédito: Arte/Danilo Lacalle

O Draft da NFL 2021 teve sua primeira rodada concluída, repleta de surpresas. Em Cleveland, Ohio, 32 jogadores puderam ouvir seu nome anunciado pelo comissário da liga, Rodger Goodell, ou por um fã de cada equipe, que auxiliou no anúncio, em alguns momentos. Repleto de surpresas, as escolhas foram desenhando o futuro da National Football League, e como cada time tem planejado cada um dos seus próximos anos.

A primeira escolha era uma bola cantada desde novembro de 2020. Quem ficasse com a primeira pick geral do Draft, selecionaria o Quarterback Trevor Lawrence, de Clemson. Ele, que foi excepcional em todos os seus anos universitários, se tornou o jogador de Clemson draftado na posição mais alta da história do Draft, e o 5º Tiger selecionado entre os cinco primeiros jogadores. Atleta nato, William Trevor Lawrence nasceu em Knoxville, Tennessee e também jogou basquete no High School.

Muito se falava de Justin Fields nos Jets. Mas nós já vamos falar dele. Isso porque a escolha do time de Nova Iorque foi o Quarterback Zach Wilson, e não o QB de Ohio State. Wilson, que também fez história ao ser o jogador de BYU a ser selecionado mais cedo no Draft da NFL, completou 247 de 336 passes, para 3.692 jardas, 33 TDs e 3 INTs, em 2020. Quebrou até mesmo o percentual de college do Steve Young, em 73.5%. Um fenômeno.

A terceira escolha do Draft era a maior incógnita de todas. Quem o San Francisco 49ers escolheria: Trey Lance, Mac Jones ou Justin Fields? Fields era a escolha mais “certa”. Mas nada no Draft é certo. E a equipe de San Fran optou pelo Quarterback Trey Lance, indo contra diversas expectativas e mock drafts. Fields cai mais uma vez, e a tensão passou a ser se ele seria um jogador do New England Patriots.

A partir daí, o Draft começou a pegar fogo. Atlanta Falcons escolheu o Kyle Pitts, Tight End que pode ser um dos melhores da posição na história (sim, ainda é cedo para definir), Bengals foram de Ja’Marr Chase, fazendo a dupla de QB-WR de LSU se reencontrarem (Burrow ganhou um campeonato nacional com Chase, em Louisiana), e o Miami Dolphins, que muito se esperava selecionar o Offensive Tackle Penei Sewell, preferiu o Wide Receiver Jaylen Waddle, de Alabama. Ele que também já tem um entrosamento com o Quarterback do time, Tua Tagovailoa. Ambos jogaram juntos na Crimson Tide.

Não demorou muito para Penei Sewell sair. O melhor Tackle da classe, que veio do Oregon Ducks,  foi o 5º jogador da universidade selecionado no Top-10 do Draft, desde 2013. Carolina Panthers, tranquilos com o Quarterback escolhido na Free Agency, Sam Darnold, apostaram no reforço da defesa: Jaycee Horn, Cornerback de South Carolina. Patrick Surtain II, outro Cornerback, saiu na sequência para o Denver Broncos.

Justin Fields fora do Top 10

Não era surpresa para ninguém que o Mac Jones ficasse fora das 10 primeiras escolhas. Mas, para Fields, deve ter sido um choque e tanto. Isso porque o Philadelphia Eagles trocou de posição no Draft com o Dallas Cowboys para selecionarem o Wide Receiver DeVonta Smith. Ele, que foi ganhador do Troféu Heisman de 2020, foi o 4º WR a conseguir o feito. Cada um dos outros 3 vencedores que foram selecionados na primeira rodada do Draft da NFL, foram draftados no Top 10.

Em uma troca repentina, o Chicago Bears apostou alto. Subiu no Draft para garantir o jogador que pode ser o futuro da franquia. E, com a 11ª escolha Justin Fields – finalmente – foi selecionado. Aqui, vale lembrar dois pontos: antes de chegar em Ohio State, Fields estava na University of Georgia e se transferiu para os Buckeyes, tendo sua última temporada no estado que nasceu, documentada na série QB1, da Netflix. Sim, ele é um Georgiaboy (seria uma boa escolha dos Falcons, até).

Passadas as esperadas escolhas dos 4 principais Quarterbacks, os Cowboys selecionaram o Linebacker Micah Parsons na 12ª, os Chargers foram de Rashawn Slater, Offensive Line, na 13ª, os Jets subiram no Draft para escolher, na 14ª posição – que era dos Vikings – o Tackle Alijah vera Tucker e, finalmente, na 15ª escolha, Mac Jones foi escolhido pelo New England Patriots. O Quarterback estava aflito, olhando para o telefone. Quando a ligação chegou, foram só sorrisos. Ele se tornou o 3º QB de Alabama selecionado na 1ª rodada do Draft da NFL, juntando-se ao Tua Tagovailoa (5º, em 2020) e Richard Todd (6º, em 1976).

Mesmo sem Quarterbacks, o Draft continuou pegando fogo

Após ver seus defensores-pupilos serem escolhidos antes, o Arizona Cardinals selecionou o Linebacker de Tulsa Zaven Collins na 16ª posição. Seguido pelo OL Alex Leatherwood, de Alabama,  na 17ª, para o Las Vegas Raiders. Jaelan Phillips, Edge, foi selecionado pelo Miami Dolphins na 18ª escolha. Ele, que fez universidade no Miami Hurricanes, não vai precisar nem mudar de casa.

Washington escolheu o Linebacker Jamin Davis, de Kentucky, na 19ª escolha, os Giants foram de Kadarious Toney, WR do Florida Gators – 20ª pick, inclusive, bem contestada pela torcida de Nova  Iorque, e o Indianapolis Colts se viu na obrigação de selecionar, na 21ª escolha, um dos melhores Defensive Ends da classe: Kwity Paye, de Michigan. Paye, que foi eleito por duas vezes do Second Team All Big Ten (2019 e 2020), é filho de mãe Liberiana e nasceu em um campo de refugiados na Guiné, durante a Guerra Civil da Libéria, em 1998. Um baita achado para Indianapolis.

Na 22ª escolha do Draft, o Tennessee Titans selecionou o CB Caleb Farley, e os Vikings draftaram o Offensive Tackle Christian Darrishaw, na 23ª. Ambos jogadores são de Virginia Tech. Na sequência, os Steelers, que foram o 4º pior time da NFL correndo com a bola na temporada de 2020-21, selecionaram o Running Back de Alabama Najee Harris. Travis Etienne, jogador que também estava cotado para sair nos Steelers, foi draftado na sequência, na 25ª escolha, pelo Jacksonville Jaguars. Escolha, inclusive bem polêmica. Isso porque Etienne e Lawrence são a dupla de QB-RB que estão saindo de Clemson juntos… e indo direto para a Florida, jogar no mesmo time. Além disso, a equipe, por mais que apresentou apenas o 18º melhor jogo corrido da liga no último ano, viu seu Running Back, James Robinson, ser o 5º melhor corredor da NFL, com 1.104 jardas e 9 TDs. E escolheram alguém para a mesma posição.

Sequência de escolhas inesperadas e Packers não agradando Aaron Rodgers

O Cleveland Browns selecionou Greg Newsome II, DE de Northwestern, na 26ª escolha. Na 27ª, os Ravens foram de Rashod Bateman, WR de Minnesota, e os Saints escolheram o Payton Turner, Defensive End de Houston, na 28ª. Jogador que, inclusive, estava sendo cotado para ser selecionado ao fim da 2ª rodada.

O Green Bay Packers, na 29ª escolha, tinha opções como o LB Jeremiah Owusu Koramoah (que era cotado para o Top 15 e não foi selecionado na rodada 1 – adiantando o spoiler), Terrace Marshall Jr (WR que poderia agradar bastante o QB da franquia) e Greg Rousseau, um Edge forte que pode render muito na liga. Apostas altas que ficaram até o fim. E a equipe de Wisconsin escolheu o Cornerback Eric Stokes, de Georgia. Isso, após diversas críticas ao também CB Kevin King, que sofreu em diversas jogadas no último ano ao tentar parar os marcadores – e não parou na final de conferência, contra Tampa Bay.

O Buffallo Bills selecionou o Greg Rousseau, do Miami Hurricanes, na 30ª escolha e, na 31ª, o Baltimore Ravens, que tinha trocado com os Chiefs para terem mais uma escolha na primeira rodada, escolheram o Linebacker de Penn State Jayson Oweh. É a 3ª vez no Draft que 2 jogadores defensivos de Penn State são escolhidos na 1ª rodada (junto com o Parsons), juntando-se a Jimmy Kennedy e Michael Haynes, em 2003 e Courtney Brown e Lavar Arrington, em 2000.

Com a última escolha do Draft, os atuais campeões Tampa Bay Buccaneers foram rápidos e selecionaram o Defensive End Joe Tryon, de Washington. Tirando possíveis rumores de alguém para proteger a secundária, o Tom Brady ou, até mesmo, um outro Quarterback.

No geral, diversas surpresas vieram à tona. A classe de Quarterbacks deste Draft é uma das melhores dos últimos anos e será interessante ver jogadores como Kyle Pitts, Ja’Marr Chase e Penei Sewell na ativa, visto que foram os melhores de suas posições na carreira universitária. Aos demais jogadores, terão que provar o motivo de serem escolhidos pelos respectivos times. Os primeiros escolhidos, começam a sentir o peso do que é estar em uma liga profissional, com cobranças diferentes das que existia na universidade. E, aos esquecidos do Draft, seja na primeira rodada ou nas últimas, vão ter que mostrar que podem dar tudo de si quando cada snap acontecer na National Football League.

No dia 30 de abril começa a segunda rodada do Draft da NFL, e você pode acompanhar cada detalhe na transmissão ao vivo da ESPN que começa às 21h.