Punição em Ímola derruba Raikkonen e garante primeiro ponto de Alonso na volta à F1

Finlandês foi punido por erro na volta anterior à relargada; Stroll também perdeu posição

Fernando Cesarotti
Jornalista, professor universitário e fã ardoroso de qualquer esporte. ,

Crédito: Formula1.com

O GP da Emilia Romagna foi tão agitado que a troca de posições continuou mesmo após a vitória de Max Verstappen. Lance Stroll, sétimo colocado, e Kimi Raikkonen, nono, receberam punições que resultaram em perda de posição.

Stroll, da Aston Martin, teve um acréscimo de 5s a seu tempo final por ter saído da pista após passar Pierre Gasly, da Alphatauri, ainda na 11ª volta. Foi um erro parecido com o que custou a Max Verstappen a vitória no Bahrein, na primeira prova da temporada.

Curiosamente, o francês, que chegou a cair para as últimas posições naquele momento, foi justamente o beneficiado pela punição. Depois de se recuperar na prova e chegar em oitavo, ficou com o sétimo lugar, invertendo posições com o canadense.

30 segundos para Raikkonen

A punição a Kim Raikkonen foi mais grave e ocorreu durante a volta de reposicionamento após a bandeira vermelha, provocada pelo acidente entre George Russell e Valtteri Bottas. O finlandês perdeu o controle da Alfa Romeo, saiu da pista e retomou duas posições que havia perdido.

Segundo os comissários, foi um caso de “direção perigosa”. O correto seria ele entrar nos boxes e só relargar após o último colocado passar. Punido em 30s, ele caiu da nona para a 13ª posição.

O azar de um dos veteranos do grid beneficiou outro: Fernando Alonso, que havia chegado em 11º, logo após seu companheiro Esteban Ocon, subiu para décimo e conseguiu seu primeiro ponto nesta volta à Fórmula 1, depois de dois anos afastado. A próxima corrida será no dia 2 em maio, em Portugal.

LEIA MAIS:

Veja como ficou a classificação da prova e do Mundial após as punições

 Geferson Kern: conheça a nova voz da Indy no Brasil