Russell baixa a bola após bronca da Mercedes e promete se entender com Bottas

Piloto da Williams mudou discurso depois de reclamar muito por causa do acidente no GP da Emilia Romagna

Fernando Cesarotti
Jornalista, professor universitário e fã ardoroso de qualquer esporte. ,

Crédito: @Twitter/F1

George Russell se acalmou e reduziu o volume das queixas contra Valtteri Bottas por causa do forte acidente entre ambos no GP da Emilia Romagna, em Ímola. Na hora, ele saiu do carro para bater boca com o finlandês. No pit lane, seguiu reclamando, mesmo após a conversa com os comissários.

“Devia ter reagido daquela forma? Provavelmente não. Nós vamos conversar depois e limar o ambiente”, afirmou o piloto de 22 anos. “Não é minha intenção ter um relacionamento ruim com ninguém. Somos pilotos, brigamos por posições, e no calor do momento a gente não reage bem.”

Provavelmente pesou para Russell a bronca indireta de Toto Wolff, chefe da Mercedes – equipe com a qual tem contrato. O britânico é inclusive cotado para o lugar de Bottas, cujo desempenho na Mercedes é alvo de críticas.

“Valtteri não devia estar ali, mas George também não poderia ter feito aquela manobra naquelas condições de pista. Especialmente se há uma Mercedes à frente. É preciso ter essa perspectiva global, e ele ainda aprender isso”, alfinetou Wolff. Russell apressou-se em dizer que não espera problemas com o patrão. “Não acho que isso vá afetar meu relacionamento com a Mercedes”, disse.

Ex-chefe da equipe alemã e hoje consultor técnico da Fórmula 1, Ross Brawn preferiu manter a neutralidade. “Ímola é uma pista estreita, sem espaço, e com grama molhada ao ladoa coisa ainda fica mais complicada. Tenho certeza de que os dois vão analisar e entender o que aconteceu.”

LEIA MAIS:

Hamilton encosta na 100ª pole; veja as feras que ele deixou para trás

Verstappen brilha na chuva e vence o GP da Emilia Romagna