Veja cinco motivos que tornam o GP da Emilia Romagna imperdível

Segunda etapa da Fórmula 1 tem os treinos livres a partir das 6h desta sexta-feira

Fernando Cesarotti
Jornalista, professor universitário e fã ardoroso de qualquer esporte. ,

Crédito: Divulgação/Formula1.com

O GP da Emilia Romagna, segunda etapa da temporada a Fórmula 1, será disputado neste domingo, a partir das 10h (de Brasília), com transmissão da Band. Os carros, no entanto, vão à pista do tradicional circuito de Ímola já na manhã de sexta-feira, com a primeira das três sessões de treinos livres. Veja abaixo cinco razões pelas quais você não pode perder tudo o que vai acontecer na pista de Ímola:

1. Hamilton x Verstappen, round 2

O heptacampeão mundial Lewis Hamilton levou a melhor no GP do Bahrein, primeiro duelo com o holandês Max Verstappen, visto como seu principal desafiante nesta temporada.

O desempenho da Red Bull, no entanto, foi melhor que o da Mercedes ao longo de todo o fim de semana no Oriente Médio., e esse fator aumenta a curiosidade sobre como os carros vão se comportar em Ímola.

2. Daniel Ricciardo vem forte

O australiano vai animado para sua segunda corrida na McLaren. Ele tenta apagar a decepção pelo sétimo lugar no Bahrein, enquanto o companheiro Lando Norris foi o quarto colocado, e está feliz pela volta à pista onde chegou em terceiro em 2020, um dos pódios que obteve pela Renault.

“Ímola é um circuito icônico, rápido e sem margem para erro. Quero trazer a experiência do ano passado para ajudar a equipe a pontuar mais”, avisou o piloto, um dos mais bem pagos do grid.

3. Primeira saída do Bahrein

Até agora, os carros de 2021 só andaram no circuito de Sakhir, no Bahrein. Foram três dias de testes coletivos, de 12 a 14 de março, e o GP, realizado no dia 28 e antecedido por sessões de treinos.

Será especialmente interessante acompanhar as sessões de sexta-feira. Neste ano, elas tiveram a duração reduzida para uma hora cada. Embora os tempos não contem para a classificação, são uma boa referência para entender os carros tanto em ritmo de corrida quanto para voltas lançadas.

4. Ajustes e melhorias

Sim, é apenas a segunda corrida do ano e é preciso respeitar o teto de gastos de US 175 milhões, mas as equipes não deixam de investir constantemente em ajustes nos carros. São pequenas mudanças aerodinâmicas, em geral imperceptíveis para os leigos, mas que podem render centésimos de segundo preciosos.

“Teremos um pacote de atualizações muito bom”, avisou o diretor-executivo da Alpine, Marcin Budkowski. No Bahrein, a equipe francesa teve problemas e não pontuou: Esteban Ocon chegou em 13º e Fernando Alonso abandonou.

5. Frio e chuva

A previsão do tempo já avisou que há possibilidade de chuva nos três dias do GP da Emilia Romagna. Na sexta, o índice é menor, de 20%, e não deve chover no horário das sessões, entre o fim da manhã e o começo da tarde no horário local.

Já no sábado o cenário é diferente: o tempo permanece nublado durante todo o período de treinos. A de possiblidade de chuva sobe para 40%. O número é o mesmo para o domingo, embora a chance seja maior de que chova antes da prova.

Com ou sem pista molhada, o frio da primavera italiana é certo. A temperatura ambiente estimada para o fim de semana está em torno de 13 graus. Isso também impacta nas estratégias, especialmente quanto ao rendimento dos pneus.

LEIA MAIS:

Chefe da F1 rejeita ideia de duas corridas no mesmo fim de semana

Categoria anuncia seletiva só para mulheres no videogame