9 motivos para o torcedor dos Kings assistir ao Mundial de Hóquei

Nesta sexta-feira (21/05), acontece o Campeonato Mundial de Hóquei no Gelo 2021, da IIHF (International Ice Hockey Federation – Federação Internacional de Hóquei no Gelo)

Marcelo Rodrigues
Colaborador do Torcedores

Este campeonato é um dos mais importantes durante anos, já que marca um sopro de vida sendo o primeiro após a pandemia do COVID-19.

Especial também para o torcedor do Los Angeles Kings, que mesmo não conseguindo está nos playoffs da NHL depois de uma pífia temporada regular terminando na antepenúltima posição da Divisão Oeste, terá grande jogadores neste Mundial de Hóquei.

Dividido entre 4 times e somando um total de 9 jogadores, todos os seus atletas tem chances reais de brigar pela medalha de ouro da competição em Riga, Letônia.

Então vamos a; 9 motivos para o torcedor dos Kings assistir o Mundial de Hóquei

Equipe Canadá – (9) Sean Walker (Defesa), (8) Jaret Anderson-Dolan e (7) Gabriel Vilardi (Centrais).

Um dos times de sempre favoritismos em competições mundias, a Equipe do Canadá tem a maior média de jogadores dentro da NHL, e consequentemente uma vasta lista de atletas para representar os clubes no torneio.

O defensor Sean Walker é um jogador que domina sua zona do gelo, tendo bloqueado 72 disparos e dando 43 na temporada 2020/21 da NHL. Não atoa o Los Angeles Kings renovou seu contrato por mais 4 anos em setembro de 2020. Walker será de extrema importância para o Canadá buscar o título nesse Mundial, já que além de ser exencial nos times especiais defensivamente, ele mostra grande poder ofensivo da zona neutra do gelo.

Os centers Jaret Anderson-Dolan e Gabriel Vilardi tem a igualdade de idade com 21 anos. Em apenas 34 jogos na temporada regular da NHL, Anderson-Dolan teve números acendentes com 11 pontos anotados em 7 gols. O jogador escolha de número 41 no geral do Draft 2017, tem como arma seu grande físico para a posição.

Já Vilardi despensa comentários. Após uma temporada 2019/20 de poucos jogos na NHL, o atleta teve grande partidas na AHL no mesmo ano pelo Ontario Reign e entrou em 2020/21 considerados por muitos que brigaria pelo o Troféu Calder, que não veio.

Apesar de não render o esperado na atual temporada, mas chegando até a compor a segunda linha dos Kings, Gabriel marcou 10 gols e 13 assistências em 54 jogos disputados.

Equipe EUA – (6) Matt Roy e (5) Christian Wolanin (defensores) (4) Cal Petersen (guarda-redes)

Matt Roy e Christian Wolanin irão provavelmente dividir a linha de defesa do time da terra do Tio Sam em algum momento. Enquanto Roy foi anunciado como jogador de terceira linha, Wolanin será opção no banco.

Roy é uma das futuras estrelas da liga, se já não é. Sua defesa é imprescindível e já possuí números de outros jogadores consagrados da posição.

Em 139 jogos em sua carreira na NHL, ele teve bloqueio em 231 tiros, tendo média de 1,66 bloqueios por jogo, e registrando 214 rebatidas, (1,54 rebatidas por jogo). Números que levaram Matt ao 13º na votação do Troféu Calder em 2019-20, mesmo tendo apenas 18 jogos na ocasião. Sem dúvidas sua defesa é o seu melhor ataque.

Wolanin ainda não é o cara da franquia de Los Angeles, mas o clube enxerga potencial nele assinando um contrato com o atleta de 26 anos em 2020/21. Em 2018/19 pelo Ottawa Senators, ele atingiu sua melhor marca em números de jogos até aqui, somando 30 participações.

Por último deixamos o goleiro. No hóquei a o lema de que ‘um bom time começa por um bom goleiro’, e também que se vc quiser ter sucesso na pós-temporada, tem que ter um ótimo guarda-redes. Chegamos a Cal Petersen.

Petersen passa muita calma para sua linha defensiva, e nessa última temporada dos Kings na NHL mostrou ser o futuro da franquia. Cal teve 35 jogos no ano e percentual de 0,911 de saves. Aos 26 anos de idade, o atleta draftado na quinta rodada dos playoffs do NHL Draft 2013 (N°129 no geral), colocou no banco de reservas nada mais nada menos do que o astro Jonathan Quick.

Equipe Finlândia – (3) Kim Nousiainen e (2) Olli Maatta

Entre os 9 jogadores da lista, Kim Nousiainen é o único jogador que ainda não atuou na melhor liga de Hóquei do Mundo. Mas mesmo sem partipação na NHL, que é uma questão de tempo, a Finlândia irá precisar de Kim se quiser ter sucesso no Mundial.

Atualmente disputando a liga de elite do hóquei finlandês (SM-Liiga), Nousiainen tem grandes números defendendo o preto e dourado do KalPa. O atleta de 20 anos draftado pelos os Kings em 2019 na 119° escolha no geral, somou 27 pontos na atual temporada, ficando em nono lugar entre os defensores da competição. Ele também tem plus-minus de -15, ocupando a posição de número 10 entre todos os jogadores de sua posição.

Lembra que foi falado que a Finlândia conta com sua defesa para buscar o pódio no Mundial, chegamos a vez do também defensor Olii Maatta. Maatta é o porta bandeira da sua equipe, sendo o jogador de mais nome do time, o badalado e talentoso defensor do Pittsburgh Penguins soma dois títulos da Stanley Cup, mas longe de ser como coadjuvante, e sim como peça fundamental nos títulos da sua equipe em 2016 e 2017. Olii é o famoso hor concour para a Finlândia.

Equipe da Suécia – (1) Adrian Kempe (ala-esquerda)

Nossa medalha de ouro vai sem dúvidas para Adrian Kempe. Contra 3 jogadores canadenses, 3 nortes-americanos e 2 filandeses, Kempe é o único jogador entre os quatro países que que possui jogador do Los Angeles Kings, a ir sozinho. Se a Suécia que brigar pelo o topo do torneio, e tem capacidade pra isso, terá que contar com que Kempe jogue o fino.

Escolhido na primeira rodada do NHL Draft de 2014, Kempe, 24, vem de quatro temporadas de NHL com a camisa dos Kings. O jogador natural de Kramfors, Suécia, teve uma temporada de estreia (2016-1017) participando em 25 jogos, marcando 2 gols e 4 assistências. De lá pra cá seu hóquei físico foi só crescendo. Adrian já soma 312 jogos disputados em sua carreira na NHL, anotando 318 rebatidas, e tendo média pouco mais de uma por partida.

Acentuando seu hóquei de força, Kempe somou 14 pontos de power-play nesta temporada, empatando na 54º posição na liga com Mitch Marner, Kevin Fiala, Roman Josi, David Pastrnak e Mika Zibanejad.

Mundial de Hóquei no Gelo 2021:

Data de estréia e local

O Mundial de Hóquei tem abertura do torneio 21/05, com dois jogos de abertura, em Riga, Letônia.

Grupo A – Equipe Rússia vs Equipe República Tcheca – Arena Olympic Sports Centre – 16:15 (horário de Brasília).

Grupo B – Equipe Alemanha vs Equipe Itália – Arena Riga – 16:15 (horário de Brasília).

Fase de grupos:

Grupo A: Rússia, Suécia, República Tcheca, Suíça, Eslováquia, Dinamarca, Bielorrússia e Grã-Bretanha.

Grupo B: Canadá, Finlândia, Estados Unidos, Alemanha, Letônia (anfitriões), Noruega, Itália e Casaquistão.

Como irá funcionar o sistema de classificação e pontuações para o Mundial

O Mundial de Hóquei acontece em dois grupos divididos por 8 equipes, quatro de cada lado avançam para as quartas de finais, onde haverá um cruzamento do 1° do Grupo A vs 4° do Grupo B, 2° do A vs 3° do B.

1° do Grupo B vs 4° do Grupo A, 2° do B vs 3° do A.

Durante a fase regular, o mesmo que fase de grupos para a competição, todos contra todos dentro de seus grupos duelam.

Durante a fase de grupos o empate resulta em uma prorrogação de 5 minutos em 3v3, se persistir o empate haverá penalidades de 3 batedores para cada lado. A mesma regra vale para as quartas e semis-finais da competição.

Já na final não haverá shootout, o overtime de 5 minutos será mantido até uma das equipes se consagrarem campeã com o gol vencedor. Algo inédito no torneio.

Sistema de pontuação

O sistema de pontuações irá funcionar da seguinte forma; vitória no tempo normal de jogo valem 3 pontos, vitória na prorrogação ou penalidades 2 pontos, perdendo em uma das duas anteriores soma 1 ponto

Algo também inovador é o fato das equipes poderem levar 28 jogadores em seu elenco, algo que antes era de 25. Os times também poderão fazer 6 alterações durante o torneio. Isso irá facilitar se em caso algum jogador de time da NHL que disputa o primeiro round dos playoffs for eliminado, poderá disputar o Mundial.

Onde assistir aos jogos do Mundial

O Mundial que acontece sem público em uma bolha na Letônia, terá como de praxe transmissão ao vivo pelo o canal oficial da IIHF no YouTube.