Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Marcelo Fernandes exalta empate do Santos e avisa: “Ninguém aqui tem corpo mole”

Após quatro derrotas seguidas, treinador interino enaltece poder de reação e crê na classificação do Santos no Paulistão

Adriano Oliveira
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Ivan Storti/ Santos FC

O Santos visitou Bragança Paulista na noite de sábado (1) e ficou no empate em 1 x 1 com o Red Bull Bragantino, em partida disputada no estádio Nabi Abi Chedid e válida pela décima rodada da primeira fase do Campeonato Paulista.

O meia Claudinho balançou as redes a favor dos donos da casa aos 26 minutos do primeiro tempo, enquanto o atacante santista Lucas Braga igualou o marcador logo aos dois minutos da etapa final.

O resultado classificou matematicamente a equipe do interior, que lidera o Grupo A com 22 pontos. Por outro lado, complicou as chances do Peixe, que aparece em terceiro lugar no Grupo D somando dez pontos, um abaixo do Guarani, que joga neste domingo (2) contra o Novorizontino.

Como restam somente mais duas rodadas e apenas os dois primeiros colocados de cada chave avançam para a próxima fase, o Santos terá de torcer por um tropeço do Bugre.

Para Marcelo Fernandes, auxiliar-técnico que está no comando da equipe até a chegada do novo treinador, o empate em Bragança Paulista após quatro derrotas consecutivas mostrou poder de reação com “atitude diferente” e uma postura “digna de Santos”.

“Não só pelo ponto conquistado, porque jogamos contra uma equipe muito difícil, de Série A e de Copa Sul-Americana, mas o Santos mostrou a que veio em Bragança. Tentamos conseguir o resultado, conseguimos a virada em um lance de impedimento que não é conclusivo, mas só tenho que dignificar os jogadores que temos”, exaltou o auxiliar em entrevista depois do jogo.

Fernandes se referiu ao bonito gol marcado pelo meia Jean Mota aos 16 minutos do segundo tempo, em arremate de fora da área, mas anulado pelo árbitro Douglas Marques das Flores por impedimento “milimétrico” após consulta ao sistema de VAR (arbitragem de vídeo).

“Fomos para o intervalo e voltamos com uma atitude diferente, digna do Santos. Fico feliz, não pelo resultado, mas por ter ido atrás. Chutamos no gol, cruzamos, agredimos o adversário, então fico feliz para as próximas partidas”, disse o comandante.

As melhores notícias de esportes, direto para você

 
Marcelo Fernandes, técnico interino do Santos (Foto: Ivan Storti/ Reprodução/ Flickr oficial do Santos FC)

Marcelo Fernandes, técnico interino do Santos (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

Com a classificação também ameaçada na fase de grupos da Copa Libertadores, membros de uma torcida organizada estiveram na semana passada no CT Rei Pelé para cobrar jogadores e dirigentes. Marcelo Fernandes entende o protesto, mas defendeu o elenco exaltando a melhora do desempenho em Bragança Paulista.

“A torcida foi lá, em forma de cobrança, mas bem digna. Sem falar palavrão, sem querer questionar ninguém. Foi lá cobrar sim, até porque é um momento ruim e a torcida faz parte da cobrança. Eles pediram muita vontade, que a gente voltasse a ganhar jogos. Mas tudo que falaram para nós, de raça e determinação, a equipe tem tudo isso. Sou 100% esses jogadores”, declarou.

“Não ganhamos, mas a equipe mostrou como tem que atuar, atrás da vitória o tempo todo (…) Tudo o que falaram para nós lá, já sabemos aqui dentro. Estamos indignados ainda, mas a melhora está aí. O jogo de hoje foi importante pela atitude do time”, explicou Fernandes.

Na sequência do Paulistão, o Santos disputará o clássico contra o Palmeiras no Allianz Parque e encerra a primeira fase diante do São Bento, na Vila Belmiro. Apesar de difícil, o auxiliar santista diz confiar na classificação para as quartas de final.

“Temos uma tabela que não nos favorece muito no final, mas a equipe mostrou que tem todas as condições de conseguir a classificação. Vamos lutar até o fim pela classificação”, avisou Marcelo Fernandes. E completou:

“Ninguém aqui tem corpo mole, é uma má fase que com certeza vai passar. Os jogadores deram um passo importante para isso (…) Temos uma diretoria atuante, competente, que está tentando colocar o clube em ordem. As coisas estão acontecendo e vamos para um lugar onde o Santos merece”.

Na próxima terça (4), o Santos volta a entrar em campo para enfrentar o The Strongest, da Bolívia, às 19h15, na Vila Belmiro, pela terceira rodada do Grupo C da Copa Libertadores. Os dois times ainda não pontuaram na competição continental.

LEIA TAMBÉM

Futebol AO VIVO: saiba onde assistir aos jogos deste domingo (2)

Perto de rescindir com o Internacional, Paolo Guerrero é monitorado por Atlético-MG, Santos e São Paulo