Novak Djokovic desbanca Rafael Nadal e está na final de Roland Garros

Após sair atrás do placar, Djokovic elevou seu nível, equilibrou a partida e, surpreendentemente, atropelou Nadal no quarto set, impondo a terceira derrota do espanhol em 108 jogos por Roland Garros

Thiago Chaguri
Colaborador do Torcedores

Crédito: Twitter/Roland Garros

Novak Djokovic vence Rafael Nadal e avança para sua quinta final de Roland Garros. Em 4h10 de jogo, o sérvio conquistou a vitória por 3 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/3, 7/6(4) e 6/2. “Nole” se tornou o único jogador na história a vencer Rafael Nadal no saibro francês por duas vezes.

Em 107 jogos até então, o espanhol havia perdido apenas em duas oportunidades. Em 2009, Robin Soderling o eliminou nas oitavas-de-final. Além do triunfo na semifinal desta edição, em 2015 o próprio Djokovic havia imposto a segunda derrota de Nadal na competição. Agora, Nadal possui um retrospecto de 105 vitórias e três derrotas em Roland Garros.

O retrospecto entre ambos agora está em 30 triunfos para Djokovic e 28 para Rafael Nadal. O mais impressionante é que, em 60 destes duelos, 29 foram em finais e 21 por semifinais no circuito.

O número 1 do mundo enfrentará Stefanos Tsitsipas, cabeça-de-chave número 5 na final, que confirmou sua vaga para a final ao bater o alemão Alexander Zverev por 3 sets a 2 (6/3, 6/3, 4/6, 4/6 e 6/3). Tsitsipas fez história. Se tornou o primeiro jogador nascido na Grécia a chegar em uma final de Grand Slam de tênis. Já Djokovic buscará o segundo título em Paris e seu 19º Grand Slam para encostar em Roger Federer e Rafael Nadal, recordistas com 20 títulos em Majors.

O JOGO

Aconteceu um fato inusitado durante o quarto set, quando o relógio marcou 23h em Paris. Neste horário há o toque de recolher na cidade, imposto por medidas de segurança para a contenção da transmissão do coronavírus. O público presente deveria deixar as arquibancadas. Porém, em acordo com a organização do torneio, a prefeitura flexibilizou a restrição apenas para os presentes no evento e liberou a presença de todos até o fim do jogo, o que foi efusivamente comemorado pela torcida.

1º SET

O primeiro game começou eletrizante e deu o tom de como seria o jogo. Com Nadal no serviço, houve alternâncias na pontuação e bons ralis. Em uma das igualdades em 40/40, Djokovic soltou um drop shot (largadinha). Nadal buscou, o sérvio aplicou um lob (golpe em que a bola passa por cima do adversário) e mesmo assim Nadal conseguiu chegar na bola e coloca-la em jogo. A bola sobrou alta, pronta para Djokovic tomar a vantagem. No entanto, o sérvio isolou o smash. O “Touro Miúra” tomou a vantagem e, em nove minutos de game, abriu 1/0.

Também muito disputado, o segundo game novamente contou com outro smash mal executado por Djokovic. Dessa vez, Nadal defendeu bem o golpe. Posteriormente, subiu à rede e faturou o ponto para quebrar o serviço do adversário. No entanto, o equilíbrio esperado viria somente no fim do set. Nos três games seguintes, Nadal impôs seu ritmo, venceu todos com tranquilidade e abriu 5/0.

Djokovic ensaiou uma breve reação e ganhou três games consecutivos. No 5/3 para Nadal, Nole ainda teve outra recuperação quando estava perdendo o game por 40-0. Mas o espanhol retomou o controle e não deu chances para o azar. Distribuindo winners (15 durante o set) e dominando boa parte do jogo até o momento, Nadal fechou a primeira parcial após um erro não forçado do sérvio. 6/3, em 1h01.

2º SET

Djokovic começou bem, vencendo rapidamente o primeiro game do segundo set. Em um 0-40 no segundo game, Nadal, mesmo pressionado e no fundo de quadra, tirou um drop shot incrível da cartola . O golpe foi tão bonito e inesperado que arrancou um sorriso incrédulo de Djokovic e aplausos do treinador do próprio sérvio, Marián Vajda. Porém, no ponto seguinte, Nole quebrou o serviço do espanhol e abriu 2/0.

Pela primeira vez à frente do placar, estava no serviço e poderia ampliar sua vantagem. Entretanto, Nadal pressionou o rival, quebrou seu serviço e ainda confirmou o seguinte, empatando o set em 2/2. Nos dois games seguintes, Djokovic conseguiu se reestabilizar. Angulando bem as bolas e movimentando muito o Nadal no fundo de quadra, abriu 4/2 após nove minutos de game.

O sétimo game foi ainda mais longo. Com muitas nuances, alternâncias de pontos e no placar, Djokovic conquistou o game após impressionantes 21 minutos de disputa e abriu 5/2. Posteriormente, ambos confirmaram seus serviços. Assim, o sérvio devolveu o 6/3 em 56 minutos. Djokovic minimizou seus erros não forçados e apresentou maior consistência durante o set, impactando também na diminuição de winners e no aumento nos erros de Nadal.

3ºSET

Ambos confirmaram rapidamente seus serviços nos dois primeiros games. Já o terceiro foi bastante parelho e teve duração de 16 minutos. Após um drop shot de Djokovic, Nadal conseguiu chegar próximo à rede e ainda mandar a bola no contrapé para pontuar, abrindo 2/1.

No quinto game, muitas movimentações de ambos e equilíbrio. Porém, o sérvio quebrou o serviço de Nadal e passou a frente. Quando Djokovic estava pressionado, com Nadal tendo chances de devolver a quebra em um 30-40, acertou um belo backhand angulado e empatou o game em um rali com troca de 23 golpes. Entretanto, Nadal controlou as ações e devolveu a quebra. 3/3 no placar.

Nole tornou a quebrar o serviço de Nadal. Posteriormente, ambos confirmaram seus saques e Djokovic abriu 5/4, servindo para o set. O sérvio chegou a abrir 30-0. Contudo, Nadal conseguiu a virada ao anotar cinco pontos consecutivos e empatar o set em 5/5.

Após um golpe de Nadal tocar na rede e cair em sua quadra, Djokovic se esforçou, chegou na bola e colocou rente a rede de Nadal, que também conseguiu coloca-la em jogo. Djokovic se recuperou e aplicou um lob. Nadal ainda alcançou, mas mandou a bola na rede, dessa vez sem volta. Vantagem para Djokovic. Nadal não esmoreceu. Se recuperou, reverteu a vantagem e, ao aplicar um ace, virou o set para 6/5.

Nadal teve a chance de vencer o set. Esteve a frente do placar e quase quebrou o serviço de Djokovic. No entanto, após uma largadinha impressionante, quando estava em desvantagem com set point à favor de Nadal, Nole se recuperou, saiu do calvário, venceu mais dois pontos seguidos e o game.

No tie-break houve muito equilíbrio. Porém, apenas um erro e um momento de desconcentração pode ser fatal. Nadal errou um voleio simples, com um lado da quadra aberta. Foi a brecha para Djokovic, que abriu 5-3 e tomou o controle da situação, vencendo o tie-break por 7-4 e a parcial por 7/6(4) após 1h37 de set. 2 a 1 de virada para o sérvio.

4º SET

Nadal começou quebrando o serviço de Djokovic e abrindo 2/0. Nole não se abalou. Muito pelo contrário, voltou a elevar seu nível. Com uma arrancada impressionante, impondo seu ritmo, minou o jogo de Nadal. O sérvio atropelou. Vale destacar a força mental de Djokovic. Após virar a parcial, não se desconcentrou e não deu a menor chance para o rival. Já Nadal, foi dominado e sucumbiu em um raríssimo momento de sua carreira em Roland Garros. Nole ganhou seis games consecutivos de forma impressionante e surpreendente, fechou o set por 6/2 em apenas 37 minutos e o jogo em 3 sets a 1. Parciais de 3/6, 6/3, 7/6(4) e 6/2, em 4h10 de partida.

Confira os melhores lances:

A final de Roland Garros entre Novak Djokovic e Stefanos Tsitsipas será no domingo (13), com horário à definir. O SporTV e o BandSports transmitirão a partida.

 

LEIA MAIS:

Em 08 de junho de 1997, Guga chocava o mundo do tênis

Djokovic e Nadal farão duelo pela semifinal de Roland Garros

Naomi Osaka desiste de Roland Garros