Autoridades de Portugal investigam possíveis irregularidades em venda de Militão para o Real

Investigação é ligada a operação que prendeu presidente do Benfica; pagamento de comissões a empresários motiva investigação

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Lucas Figueiredo/CBF

Uma negociação envolvendo brasileiro pode ser alvo de investigação em Portugal. Esta sendo a transferência de Éder Militão do Porto para o Real Madrid, em 2019, segundo informações de dois jornais: o português Público e o inglês Guardian, que noticiam possíveis irregularidades na transferência.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Neste caso, as autoridades portuguesas investigam o pagamento de comissões a agente que estariam envolvidos na ida do zagueiro brasileiro para o Real, estas de cerca de 9 milhões de euros (R$ 54 milhões). Os alvos são Bruno Macedo, agente de jogadores e o brasileiro Giuliano Bertolucci, que também ajudou na transferência de Militão.

A investigação é derivada da ‘Operação Cartão Vermelho’, que também averigua irregularidades no futebol de Portugal, envolvendo outro dos grandes do país, no Benfica. A operação, que investiga acusações de fraude e lavagem de dinheiro em transferências de jogadores das Águias prendeu o presidente do clube encarnado, Luís Filipe Vieira. Que é pai de Bruno Macedo, justamente um dos envolvidos na negociação de Éder Militão.

Em 2019, o Porto vendeu Éder Militão por 50 milhões de euros ao Real Madrid. Para os portugueses, foram pagos cerca de 27,8 milhões de euros e os 21,6 milhões restantes acabaram sendo divididos para três partes. Duas delas foram para Bertolucci e Macedo e uma terceira parte, que não foi divulgada pelas informações.

Na transferência do zagueiro do São Paulo para o Porto, cerca de 3 milhões de euros dos 7 milhões aos quais a negociação foi divulgada pela imprensa brasileira, foram para o estafe do jogador. Informações sobre tal negociação também foram procuradas pelas fontes dos jornais,

LEIA MAIS