Chances de jogador antivacina de time da NFL ser cortado não podem ser “completamente descartadas”

Segundo o artigo, apesar de as chances de Cole Beasley ser cortado do Buffalo Bills serem baixas, não podem ser completamente desprezadas

Luís Martinelli
Jornalista, fã de esportes americanos (NFL, NHL, MLB e NBA), futebol australiano e de fantasy sports. Criador dos @BlogNEJ, @BrasilFooty e @ViciadoFSports

Crédito: Craig Melvin/Buffalo Bills

Por causa de comentários antivacina, os dias do Wide Receiver Cole Beasley, do Buffalo Bills, podem estar contados. Segundo artigo do jornalista Jay Skurski, do Buffalo News, Beasley está na lista de jogadores inesperados que os Bills podem ser cortados após o training camp.

De acordo com Skurski, porém, as chances de Beasley ser cortado do time de Buffalo são baixas, mas não podem ser descartadas. O jornalista afirma que a franquia poderia remover uma distração caso dispense o recebedor.

De fato, durante esta intertemporada da NFL, o Wide Receiver de 32 anos tem feito comentários nas redes sociais contra a vacinação como forma de prevenção contra a COVID-19. Por exemplo, ele questionou o comentário do diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA, doutor Anthony Faucci, falando que pessoas totalmente vacinadas podem ficar sem máscaras fora de casa, perguntando se seria ilegal ele não usar máscara mesmo não estando imunizado. Além disso, Beasley divulgou um comunicado falando sobre os motivos de não querer ser vacinado e ameaçou se aposentar como resultado do protocolo da liga para atletas não-vacinados, embora as medidas de distanciamento social, uso de máscara facial e a própria vacinação sejam reconhecidas como forma de prevenção contra a doença.

Se acaso Cole Beasley for cortado nesta temporada, os Bills podem economizar 5,341 milhões de dólares do teto salarial. O seu dead money será de dois milhões e 1,5 milhão em 2021 e 2022, respectivamente. Por fim, a franquia também contratou o experiente WR Emmanuel Sanders na offseason.

Estatísticas de Cole Beasley em 2020

Na temporada passada, Beasley teve o seu melhor ano na carreira. Só para ilustrar, ele recebeu 82 passes para 967 jardas e quatro touchdowns. Desde que chegou nos Bills, em 2019, ele tem média de cinco recepções e 58,2 jardas por jogo. Anteriormente, o WR passou as sete primeiras temporadas da carreira no Dallas Cowboys.

LEIA MAIS

McDermott afirma que a extensão de Josh Allen vai “se resolver sozinha”

VÍDEO: Jogador do Dallas Cowboys faz recepção de malabarista na NFL