Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Em boa fase, goleiro do Botafogo comemora momento como titular

Diego Loureiro ganhou a vaga de titular e deverá defender o gol do Fogão contra o Vasco

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/Site Oficial do Botafogo

No clássico deste sábado (31) com o Vasco pela Série B, o Botafogo deverá mais uma vez Diego Loureiro como titular do gol do Glorioso. O jogador, que virou titular nas últimas rodadas da competição, vive boa fase debaixo da traves botafoguenses.

Com as lesões de Gatito Fernández e Diego Cavalieri e a má fase de Douglas Borges, a cria da base do Fogão aproveitou a chance contra o Cruzeiro e e não saiu da meta desde então. Em entrevista coletiva, o goleiro botafoguense comemorou a boa fase e o fato de ter obtido chances depois de ter atuado na reta final do Brasileiro-2020 graças a um trabalho diferenciado.

“É muito importante ajudar o Botafogo neste momento, meu objetivo é jogar aqui e crescer como profissional, como pessoa. É um clube que me ajuda muito nisso todos os dias. Foi um trabalho difícil e creio que ainda posso melhorar um pouco mais. A gente sempre pode melhorar mais. Mas estou feliz com o momento que estou vivendo, espero poder entregar algo mais, o Botafogo merece”, afirmou Diego Loureiro.

“O Diego do ano passado acho que estava um pouco imaturo mentalmente e mal fisicamente. Hoje me sinto bem fisicamente, tenho trabalhado com o professor Paulo Ribeiro, que é o psicólogo daqui do clube. Ele tem dado bastante discernimento em algumas coisas, ter me ajudado a ter direção nos meus objetivos. Estou bem sentindo bem fisicamente  e mentalmente e espero poder ajudar o Botafogo da mesma forma”, concluiu o goleiro.

A nova chance no gol do Fogão veio através do antigo técnico, Marcelo Chamusca. O antecessor do atual comandante do clube, Enderson Moreira, foi devidamente mencionado assim como o preparador de goleiros Flávio Tênius, como pessoas que o ajudaram no processo de retomada da titularidade.

“Quando o professor era o Chamusca, o Flávio veio conversar comigo na véspera do jogo (contra o Cruzeiro) dizendo que eu tinha a chance de jogar, que era mais uma oportunidade. Eu fico feliz, porque sempre trabalhamos buscando isso. Agradeço ao Marcelo Chamusca também por ter confiado em mim, foi um processo muito bom. Ele conversou comigo sobre todas as coisas em que precisava melhorar. Foi bem honesto e o professor Flávio também”, disse.

LEIA MAIS

Série B: Botafogo x Vasco é o principal jogo da rodada