Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Olimpíadas: Conheça oito países de pouca tradição no futebol que conquistaram medalhas

Olimpíadas propiciaram momentos de importância para países sem grandes conquistas no futebol internacional

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/Site Oficial do COI

O torneio masculino do futebol nas Olimpíadas não é tão badalado pelas grandes seleções, muito pelas regras de escolha dos jogadores (sub-23 com até três jogadores acima desta idade) e também pela competição não ter a mesma importância de uma Copa do Mundo.

Talvez isto abra espaço para algumas seleções que nunca tiveram grande sucesso nos torneios de ordem mundial conquistarem medalhas. O site Yahoo listou oito seleções de chamada ‘pouca tradição’ que, nos Jogos Olímpicos, saíram com medalhas.

A maioria das seleções da lista são europeias e não há alguma seleção sul-americana, até porque as grandes potências do continente (como Uruguai, Argentina e Brasil)  detém o ouro olímpico em suas mãos. O Torcedores mostra a lista de tais times.

Noruega

Os noruegueses só foram conhecer algum sucesso em Copas do Mundo nos anos 90 e hoje detém um dos mais badalados jogadores do futebol europeu, Erling Haaland. Mas nunca conquistaram um título de peso em termos internacionais. Ao menos levou para casa a medalha de bronze nos Jogos de 1936, em Berlim,

Gana 

A nação africana tem revelado grandes jogadores para o futebol mundial e sempre vai bem nos torneios de base. Se na Copa do Mundo, bateu na trave da ida para as semifinais em 2010 contra o Uruguai, em 1992, levou para casa o bronze olímpico em Barcelona batendo outra surpresa, a Austrália.

Áustria 

A medalha de prata da Áustria nas Olimpíadas de 1936 não foi sem polêmica. Nas quartas de final, os austríacos foram derrotados pelo Peru em campo, mas conseguiram anular o jogo alegando invasão de campo por parte dos torcedores peruanos. A partida foi remarcada mas a revolta da nação inca fez com que ela recusasse jogar novamente e a vitória conquistada por W.O. Na decisão, perdeu para a Itália.

Coreia do Sul 

Fora a (para muitos controversa) campanha na Copa do Mundo de 2002, os sul-coreanos pouco conseguiram brilhar no cenário mundial, apesar de vários jogadores de peso em grandes equipes europeias. Mas em Londres-2012, numa decisão contra o grande rival Japão, venceu e levou para casa a medalha de bronze.

Bulgária (bronze em 1956 e prata em 1968)

A geração liderada por Stoichkov foi quarta colocada na Copa do Mundo de 1994, nos EUA. Em Olimpíadas, as glórias búlgaras vem dos anos 50 e 60. Em 1956, (Melbourne) a equipe venceu a surpreendente Índia para conquistar o bronze. Já na Cidade do México, em 1968, perdeu a prata após cair na final para a Hungria,

Camarões 

Roger Milla e cia. levaram os camaroneses para uma grande campanha na Copa de 1990. Mas foi em Sydney-2000 que os Leões Indomáveis, com Mboma, Lauren, Eto’o e outros, conseguiram sua grande glória mundial conquistando a medalha de ouro olímpica ao bater a Espanha nos pênaltis. Na campanha, eliminaram o Brasil nas quartas de final através do golden goal.

Suíça 

Os suíços tiveram bons times no passado e os tem até hoje, mas sem conquistar a chance ir a uma final da Copa do Mundo ou da Euro. Em Olimpíadas, teve a chance de conquistar o ouro nos Jogos de 1924, em Paris. Mas caíram na final diante da grande seleção do Uruguai que marcaria história nos anos 20 e 30, sendo a primeira campeã da Copa do Mundo

Polônia

Sem os poloneses tem Lewandowski hoje, no passado tiveram grande astros como Lato, Szarmach, Boniek, Smolarek, entre outros, que fizeram sucesso nas Copas do Mundo dos anos 70 e 80. Na Olimpíadas, conquistaram o ouro em Munique-1972 (vencendo a Hungria na final) e duas pratas, uma em Montreal-1976 (perdendo para a Alemanha Oriental) e outra em Barcelona-1992, sendo derrotada pela anfitriã Espanha.