Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Olimpíadas: Aos 13 anos, Rayssa Leal conquista medalha de prata no skate

Rayssa Leal, a “Fadinha”, se tornou a medalhista mais jovem da história do Time Brasil nos Jogos Olímpicos

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.Twitter: @rafaelbrayan_

Crédito: Reprodução/Jogos Olimpicos

Na madrugada desta segunda-feira (26), a jovem atleta brasileira Rayssa Leal, também conhecido como “Fadinha”, garantiu o segundo lugar no skate feminino na categoria “street” nas Olímpiadas de Tóquio 2020 com apenas 13 anos de idade.


Leia mais:

+ Olimpíadas: Daniel Cargnin vence israelense e garante medalha de bronze no Judô

+ Olimpíadas: Kelvin Hoefler, do Skate, garante primeira medalha do Brasil em Tóquio


“Eu estou muito feliz, porque pude representar todas as meninas, a Pamela e a Leticia que não se classificaram, todas as meninas do skate e do Brasil. Poder realizar meu sonho de estar aqui e ganhar uma medalha é muito gratificante. Meu sonho e sonho dos meus pais”, disse Rayssa Leal, a Fadinha.

CONFIRA AS NOTAS DE RAYSSA LEAL NA FINAL DAS OLÍMPIADAS:

Corrida I: 2.94
Corrida II: 3.13
Manobra I: 0.0
Manobra II: 3.91
Manobra III: 4.21
Manobra IV: 3.39
Manobra V: 0.0

Além de Rayssa Leal, o Brasil tinha mais duas representantes na primeira edição do skate nas Olimpíadas. Atual líder do ranking mundial, Pâmela Rosa participou da primeira bateria, mas não conseguiu a classificação para a final.

Quarta colocada na classificação geral do skate no mundo, a experiente Letícia Bufoni participou da segunda bateria ao lado de Rayssa Leal, mas também bateu na trave e ficou fora da decisão do “street” nos Jogos Olímpicos.