Torcida do Cruzeiro faz protesto em frente a escritório do clube

Série de protestos de torcedores nos últimos dias regem momento de crise para a Raposa na temporada; presença de policiais evitou protestos mais violentos

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/Site Oficial do Cruzeiro

O Cruzeiro vive momento de crise tanto dentro de campo (vivendo sequência sem vencer na Série B do Brasileiro) quanto fora. E a torcida se fez cada vez mais presente em protestos, como o desta segunda-feira na frente do escritório administrativo do clube, localizado num shopping de Belo Horizonte.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

O protesto, de acordo com o GE, foi pacífico e envolveu um grupo de torcedores convocados pelas redes sociais que foram até a sede administrativa da Raposa, transferida para um escritório de um shopping recentemente. Uma parte dos manifestantes chegou a entrar no prédio para tentar ir até o escritório cruzeirense.

A Polícia Militar foi chamada e conseguiu evitar que a manifestação se tornasse algo mais forte, como o ocorrido no domingo (17), quando integrante de uma torcida organizada chegaram a invadir a Toca da Raposa para protestar e cobrar atletas do elenco cruzeirense. Capitão e ídolo do clube, o goleiro Fábio apareceu conversando com o grupo durante a invasão.

O prédio, que fica num anexo do Boulevard Shopping, da zona leste de Belo Horizonte, chegou a ficar fechado por segurança para evitar que o protesto se tornasse algo mais violento. A manifestação durou cerca de uma hora e os torcedores da Raposa deixaram o prédio assim que o protesto foi encerrado.

O Cruzeiro vem de derrota para o Avaí no final de semana e a pressão pela saída de Mozart do cargo de treinador aumenta a cada rodada. Nesta terça-feira (20), a Raposa joga diante do Remo, time treinado pelo antecessor Felipe Conceição.

LEIA MAIS

Mozart recusa considerar demissão do Cruzeiro: “Nem penso nessa hipótese”