Torcedores – Notícias Esportivas

Laudo revela envenenamento de Emiliano Sala antes de morrer na queda de avião, em 2019

Atacante argentino Emiliano Sala morreu em 2019 após seu avião cair no mar entre França e Inglaterra

Mário André Monteiro
Jornalista com passagens por Portal iG, Fox Sports e Osasco Audax. Atualmente editor do Alemanha FC (http://www.alemanhafc.com.br). No Twitter: @alemao_mario e no Instagram: @marioalemao

Crédito: LEquipe / Arquivo

A morte do atacante argentino Emiliano Sala, em 2019, continua sendo investigada pela polícia britânica e, nesta semana, ganhou novas evidências que podem ajudar a entender o que causou a queda do avião que seguia da França para Inglaterra.

Um laudo de análises realizadas no corpo de Sala mostrou que ele foi exposto a níveis muito altos de monóxido de carbono, causando um “sério envenenamento” antes da queda da aeronave. As informações são do jornal francês “Le Parisien”.

Ainda de acordo com a publicação, o argentino de 28 anos de idade já havia perdido a consciência antes de o avião cair no mar. O nível de saturação, que mostra a quantidade de oxigênio no sangue, era de 58%, fato que pode ter sido causado pelo sistema de exaustão e circulação de ar.

O índice de monóxido de carbono pode indicar um problema técnico no avião, e não falha humana.

Emiliano Sala morreu em decorrência de graves ferimentos na cabeça e no peito. O acidente aconteceu no dia 21 de janeiro de 2019, mas seu corpo só foi encontrado e identificado no dia 7 de fevereiro. Já o piloto Dave Ibbotson nunca foi localizado.

O atacante estava a caminho do País de Gales, onde atuaria pelo Cardiff. Sala era um dos destaques do Nantes, da França, e havia acabado de ser contratado pelo time que disputava a Premier League naquela temporada.