Torcedores – Notícias Esportivas

Cruzeiro vira pra cima do Minas e larga na frente na decisão da Superliga

Contando com forte apoio de sua torcida, Cruzeiro inicia bem, sofre a virada, mas consegue reverter o quadro para dar passo importante rumo ao título

Thiago Chaguri
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/Twitter - Sada Cruzeiro

Em jogo eletrizante, com direito a duas viradas de placar e tie-break, Sada Cruzeiro bate o Fiat/Gerdau/Minas e está em vantagem na série final da Superliga 1XBET masculina de vôlei. Fazendo valer seu mando de quadra, o time celeste levou a melhor por 3 sets a 2, com parciais de 26/24, 21/25, 15/25, 25/22 e 15/11 no ginásio Divino Braga, em Betim-MG. A próxima partida da decisão está marcada para o dia 01 de maio, às 10h.

Wallace chamou a responsabilidade e liderou a pontuação do jogo, com expressivos 25 pontos. O oposto faturou o troféu Viva Vôlei, sendo eleito o melhor jogador em quadra.

Honorato fez 19 e comandou a pontuação do Fiat/Gerdau/Minas. O clube de Belo Horizonte teve desfalque importante nesta noite. Mateus Pinta, um dos principais centrais da competição, ficou fora por conta de uma lesão na panturrilha.

Cruzeiro amplia vantagem no confronto direto na temporada

Este foi o terceiro duelo entre as equipes pela Superliga desta temporada e a segunda vitória cruzeirense. Somando Campeonato Mineiro e Sul-Americano, o Sada Cruzeiro obtém cinco triunfos, incluindo as finais das competições citadas, e apenas uma derrota.

Mandante desta primeira partida, o clube celeste foi recebido sob festa com sinalizadores e rojões por sua torcida, que esgotou os ingressos, lotou o ginásio Divino Braga e foi peça importante para seu triunfo.

1º SET

Honorato começou sendo bastante acionado pelo levantador William e fez dois dos três pontos iniciais do Minas, mas também errou outros dois ataques, dando pontos de graça ao rival. Já Cachopa, levantador do Cruzeiro, acionou os centrais Isac e Otávio e o marcador indicava 5/5. Aos 10/8, Honorato desestabilizou um bloqueio triplo armado em sua frente e fez o ponto numa bela largadinha. Depois deste lance, o Cruzeiro emendou uma forte sequência de quatro pontos consecutivos forçando muito os serviços. Cachopa anotou um ace e Nery Tambeiro, técnico do Minas, pediu tempo. A paralisação não adiantou muito. O Cruzeiro manteve o forte ritmo, defendendo bem e pontuando em contra-ataques. Wallace pontuava nos ataques e também no saque. Em desvantagem de 17/13, Nery Tambeiro gastou sua última parada no set.

Desta vez o pedido de tempo surtiu efeito e o Minas, comandado por Leandro Vissotto, marcou três pontos seguidos, 19/18. Após ataque diagonal de Wallace, a arbitragem marcou bola fora. Mas o oposto estava tão convicto da bola ter quicado dentro que solicitou à seu técnico Filipe Ferraz a pedir o desafio. A imagem corroborou a visão de Wallace e o Cruzeiro conquistou um importante ponto (23/21). Juninho parou Miguel López no bloqueio simples e o time de Belo Horizonte empatou a parcial. López se redimiu, explorou o bloqueio e fechou o set para o Cruzeiro em 26/24

Wallace marcou seis pontos para a raposa e Honorato fez cinco pelo Minas na parcial.

2º SET

Imprimindo muita força no saque e complicando o passe rival, o Minas abriu 7/3 no começo do segundo set depois de um ace de Juninho. Apesar de estar bem neste início, a equipe passou a cometer erros e o Cruzeiro se reaproximou com um ponto de saque de Wallace. Nery Tambeiro não gostou da queda de seu time e parou o jogo aos 9/8, porém sem sucesso. No retorno, melhor para o time celeste que passou à frente por 13 a 12. O oposto seguia ditando o jogo, pontuando com bom aproveitamento nos golpes.

Aos 18/16, Nery Tambeiro cobrou sua equipe pedindo a diminuição dos erros e para atacar sem medo o rival. Everaldo, que havia entrado na inversão de 5×1, acionou Honorato na ‘pipe‘, o ponteiro cravou seu ataque e posteriormente empatou o set em 20 no bloqueio. Outro a entrar na inversão, Vissotto atacou e colocou o Minas na ponta do placar. Leozinho coroou sua sequência no saque com um ace (22/20) e forçou Filipe Ferraz a pedir tempo para tentar restruturar seus comandados. Contudo, Honorato e Vissotto pontuaram para os minastenistas e deram a vitória na parcial por 25/21.

Honorato cravou sete pontos e se destacou no set.

3º SET

Mantendo a pegada, Kelvin fechou a porta para Rodriguinho e o time de BH largou com 4/0 de frente. Inconformado, Filipe Ferraz parou o jogo. Otávio fez o primeiro ponto celeste no set, mas a diferença logo subiu para 7/2. A tônica neste início foi a mesma do final da parcial anterior, com o Minas despejando potência e eficiência nos saques, enquanto os cruzeirense enfrentavam dificuldades na recepção e na conversão de seus ataques. Otávio seguia tentando puxar seus companheiros. O central anotou o primeiro ponto de bloqueio da raposa na partida, 11/6. Sanchez concretizou seu ataque após um rali de 25 segundos e os minastenistas abriram 14/7, maior vantagem até o momento.

Seguindo imparável, Minas protagonizava uma atuação completa na parcial, muito bem no sistema defensivo, poderoso no saque e eficiente no ataque. Sua vantagem aumentou para 21/13 com bloqueio de Kelvin. Abatidos, os jogadores cruzeirenses não conseguiam achar respostas para retomar o bom momento vivido no primeiro set. William levantou uma bola de primeiro tempo para Juninho e o Minas levou por 25/15, em apenas 22 minutos.

Apesar do cubano Sanchez obter sete acertos e ser o principal pontuador da parcial, o destaque foi para o coletivo belo-horizontino.

4º SET

Tentando apagar o mau momento no terceiro set, o Cruzeiro voltou errático, mas reequilibrou as ações. Apesar de três pontos em erros de saque dados de graça, nenhuma equipe se desgarrou no placar neste início (6/6). Recebendo uma bola de meio, Isac mostrou toda sua potência e empatou em 8 a parcial. Depois do ponto, encarou longamente os jogadores rivais. No entanto, o central foi para o serviço e quase sacou por debaixo da rede. Ainda assim, sua equipe cresceu e posteriormente virou para 13/11. López, melhor sacador da Superliga, tirou o peso da bola e marcou um ace. Pela primeira vez desde o segundo set a raposa abriu três de vantagem, 16/13.

Sanchez pontuou numa linda diagonal para tentar recuperar sua equipe, mas logo depois  golpeou a bola para longe e desperdiçou a chance de diminuir a desvantagem para um ponto. Leozinho explorou o bloqueio e fez mais um para o Minas (22/19 Cruzeiro). Entretanto, na aterrissagem do ataque sentiu o joelho direito e preocupou a comissão técnica. O ponteiro recebeu atendimento médico, levantou, mas Nery Tambeiro decidiu substituí-lo por Arthur para uma melhor avaliação. Rodriguinho aproveitou uma bola de cheque e finalizou o rali dando o set point para o Cruzeiro. Honorato até pontuou para o Minas, mas Wallace não perdeu sua chance. Atacou para levar o jogo para o tie-break num 25/22.

López pontuou quatro vezes no set.

TIE-BREAK

O set decisivo já começou com pedido de desafio logo no primeiro ponto. Constatou-se o saque para fora de Rodriguinho e o Minas abriu na frente. Rapidamente, o Cruzeiro se recuperou e anotou três pontos em sequência. Wallace permanecia mostrando sua efetividade e eficiência, chamando o jogo e convertendo seus golpes. Honorato pontuou e a desvantagem minastenista caiu para um, 6/5. Juninho errou seu ataque de meio e a vantagem cruzeirense subiu para 8/5. Os celestes mantiveram a distância em três.

Armando um bloqueio simples, Honorato pontuou, mas devolveu o ponto de graça ao errar seu serviço. Com 12/9 para o Cruzeiro, Nery Tambeiro paralisou o set. Mostrando força no fundamento, novo bloqueio belo-horizontino. Otávio forçou o saque para a raposa e conseguiu um ace para dar o set point ao seu time. O central desperdiçou seu saque posterior e deu sobrevida ao Minas. Para o azar dos visitantes, o sentimento de esperança não durou muito. Wallace acabou com qualquer chance de reação rival e num ataque tirando o peso da bola por cima do bloqueio, deu números finais ao tie-break em 15/11 e à partida em 3 sets a 2, colocando o Cruzeiro a um passo de seu sétimo título de Superliga.