Torcedores – Notícias Esportivas

Minas mostra sua força e abre vantagem diante do Dentil/Praia Clube na final da Superliga

Instável durante a fase classificatória, sistema defensivo do Minas teve papel importante na vitória da primeira partida da decisão

Thiago Chaguri
Colaborador do Torcedores

Crédito: Nadine Oliver

Em ótima atuação, Itambé/Minas vence o Dentil/Praia Clube e larga na frente pela série melhor de três da final da Superliga 1XBet feminina de vôlei. Por 3 sets a 1, parciais de 25/18, 25/22, 22/25 e 25/22, a equipe de Belo Horizonte poderá levantar seu quinto título da competição na próxima sexta-feira (29). Brasília novamente sediará o confronto. Nesta noite, o Ginásio Nilson Nelson recebeu um ótimo número de 9.566 espectadores.

Além do poderio ofensivo, a equipe também se destacou pela solidez na defesa, fundamento importante para este resultado positivo.

No ataque, Neri Oszoy foi a maior pontuadora do jogo com 19 e ganhou a eleição como a melhor em quadra, levando o Troféu Viva Vôlei. Atuando na primeira final de Superliga de sua carreira, a jovem Kisy parecia estar tranquila e anotou 15 pontos. A levantadora Macris, jogadora em quadra com o menor número de pontos em bloqueios (apenas dez durante a competição), anotou expressivos quatro pontos e liderou o fundamento juntamente da central Carol Gattaz.

Pelo lado do Praia Clube, Brayelin Martinez fez 16 e Anne Buijs marcou 13. A central Carol bateu o recorde histórico de pontos em bloqueios na competição. Com os quatro desta partida, chegou a 124 e ultrapassou a marca anterior que pertencia à central Adenízia, que anotou 123 na temporada 2008/2009.

O jogo

1º Set

O Itambé/Minas começou a todo vapor. Saiu na frente por 4 a 1 mostrando o poder de suas centrais, com um ataque de Thaisa no meio e um bloqueio de Carol Gattaz. Contudo, o Dentil/Praia Clube reagiu e após um rali de 34 segundos com defesas espetaculares, empatou a parcial em 5 a 5. A primeira metade do set permaneceu equilibrada, desta vez com o time de Uberlândia passando à frente. Thaisa anotou dois aces consecutivos e recolocou o Minas na liderança em 11 a 10. A partir dali ambas as equipes se revezaram na ponta. Destaque para as defesas protagonizando bons duelos, vendendo caro os pontos para as adversárias.

Num ataque de Pri Daroit, o Minas abriu 18 a 15 e conseguiu um certo conforto no placar do set. Paulo Coco, técnico do Praia, pediu tempo. No retorno, a ponteira novamente pontuou, desta vez aproveitando um excelente levantamento da central Thaisa. A equipe de Belo Horizonte permaneceu dominando o marcador e forçou nova parada de Paulo Coco aos 22 a 17. A partir dali administrou a vantagem e fechou o set em 25/18 com Neri Oszoy explorando o bloqueio adversário.

Visto como o principal fundamento a ser corrigido durante a temporada, o sistema defensivo do Minas foi o destaque da parcial. Num determinado momento, Nicola Negro, técnico da equipe, deu um abraço apertado na líbero Léia, reconhecendo a eficiência de seu trabalho. No ataque, as ponteiras Neri Oszoy, com cinco e Pri Daroit, quatro, puxaram a pontuação.

2º Set

Voltando mais vibrante, o Praia reequilibrou o jogo no início da parcial e chegou a abrir 3 a 1. Porém, o Minas não baixou a intensidade e retomou a ponta depois de marcar três pontos seguidos, passando à frente por 6 a 4. Em sua maior especialidade, Carol igualou o marcador em 8 no bloqueio. Neri Oszoy estava à vontade na partida. Acertou duas boas diagonais e colocou 12 a 10.

Carol Gattaz operou um milagre defendendo o ataque adversário com o pé esquerdo. Incrivelmente, a bola rumou perfeita para as mãos de Macris. Curiosamente, antes da defesa de Gattaz, as jogadoras do Praia Clube já estavam comemorando pensando ter feito o ponto e assim abandonaram o lance, deixando Kisy atacar sem bloqueio para abrir 14 a 11.

A oposta minastenista novamente pontuou na paralela após rali de 37 segundos. Porém, Anne Buijs explorou o paredão rival e depois pontuou no bloqueio, virando o set em 17 a 16. A reação durou pouco, pois o time de BH voltou a abrir dois de vantagem, em 20 a 18. Paulo Coco substituiu Brayelin Martinez, que não estava tão bem na partida, e colocou Tainara. Ao contrário da primeira parcial, onde deslanchou na reta final, o Minas chegou a abrir 23 a 20, mas viu o rival tirar sua vantagem para um ponto. Nicola Negro, fez um pedido de tempo incomum, logo após o erro de saque de Tainara que deixou seu time com um set point. No retorno, depois de boas disputas das defesas, Macris acionou Thaisa na jogada “China” e a central cravou a bola na quadra, fechando a parcial em 25/22.

Apesar do revés, Anne Buijs anotou oito e foi a maior pontuadora do set. Pelo lado azul e branco, Thaisa marcou cinco.

3º Set

A exemplo da parcial anterior, o Praia iniciou bem e fez 3 a 1. Conseguiu sustentar a vantagem jogando de forma mais coesa neste início. Perdendo por três pontos (7 a 4), Nicola Negro parou o jogo para tentar reanimar seu time e deu certo. Pri Daroit entrou bem no saque e bagunçou o passe rival. Minas anotou mais dois pontos em bloqueios e empatou o set em 9 a 9. No entanto, a parcial começou a se encaminhar de um modo diferente das anteriores. O Praia tomou conta, apresentando mais consistência e eficiência no ataque e abriu 17 a 12. Carol Gattaz protagonizou outro lance inusitado. A central foi bloqueada, porém a bola pegou em sua cabeça, passou a rede e desconcertou as jogadoras do Praia, que tentaram defender em vão. 17 a 13.

Brayelin Martinez retomou sua força ofensiva e estava em seu melhor momento no jogo, com sete pontos no período. A vantagem aurinegra permanecia em cinco pontos, 21 a 16. Thaisa bloqueou o ataque adversário e o árbitro marcou fora. Nicola Negro desafiou, mas o lance foi tão difícil que a decisão demorou a sair. Para desespero de Paulo Coco, a arbitragem reverteu a marcação. Desconcentrado, o Praia viu seu adversário colar no placar e pediu tempo para acalmar os ânimos. O Minas teve chance de igualar, mas Brayelin Martinez anotou o ponto crucial para a sobrevivência de seu time após rali de 39 segundos e deixou o placar em 23 a 21. No fim, Pri Heldes errou o saque e deu o ponto do set de graça para o Praia Clube, que levou por 25/22.

Brayelin cravou expressivos nove acertos na parcial.

4º Set

Tainara ajudou o Praia a abrir 4 a 2, mas o time minastenista virou para 6 a 5 com três pontos de Neri Oszoy no ataque. Macris marcou outro ponto em bloqueio e na jogada seguinte, quem fechou a porta para o rival foi Carol Gattaz. Assim, o marcador indicava 8 a 5. Minas manteve a boa performance, mostrando eficácia no ataque e solidez defensiva, assim disparando para 13 a 7. Oszoy seguia ditando o ritmo no quarto período e isolou-se como a principal pontuadora da partida. Macris e Kisy foram substituídas por Pri Heldes e Julia Kudiess, mas Nicola Negro rapidamente desfez a formação, pois o Praia baixou para três o prejuízo, 18 a 15.

Tão logo retornou, Macris cravou uma bola de cheque. Tainara ainda tentava manter os aurinegros vivos no jogo. Fez um belo ataque no ângulo e outra diagonal para diminuir a desvantagem 21 a 19 e forçar Nicola Negro a paralisar o set. Posteriormente, duas infrações seguidas cometidas por ambas as equipes, quando suas jogadoras pisaram na linha dos três. O equilíbrio permaneceu, mas os erros finais do Praia foram cruciais para sua derrota. Nas duas últimas oportunidades, desperdiçaram dois saques e o Minas fechou a parcial em 25/22 e o jogo em 3 sets a 1, estando agora a uma vitória de tornar-se pentacampeã nacional.

Primeira partida – 22/04 (sexta-feira)

21h – Arena BRB Nilson Nelson, Brasília-DF

Dentil/Praia Clube (MG) 1 x 3 Itambé/Minas (25/18, 25/22, 22/25 e 25/22)

Segunda partida – 29/04 (sexta-feira)

21h – Itambé/Minas x Dentil/Praia Clube – Arena BRB Nilson Nelson, Brasília-DF

Terceira partida (se necessário) – 03/05 (Terça-feira)

21h30 – Dentil/Praia Clube x Itambé/Minas – Arena BRB Nilson Nelson, Brasília-DF