Torcedores – Notícias Esportivas

Destaque do Palmeiras, Danilo abre o jogo e revela em qual jogador se inspira

Danilo revelou que se inspirava em Ronaldinho Gaúcho no início de sua carreira, quando atuava em posições mais ofensivas

Fabrício Carvalho
Jornalista formado / Rio de Janeiro. Redator de notícias, artigos e relatos sobre futebol nacional e internacional, basquete e esportes americanos.

Crédito: Cesar Greco /Palmeiras

Danilo, um dos maiores destaques do Palmeiras neste início de Brasileirão, esteve no programa “Bem Amigos!” da última segunda-feira (16) no SporTV. Na entrevista, o volante de 21 anos revelou que se inspirou em Ronaldinho Gaúcho durante o início de sua carreira, quando atuava mais nas posições ofensivas.

No entanto, o jovem atleta fez questão de elogiar o trabalho do técnico Abel Ferreira e disse que está conseguindo se destacar devido às instruções táticas do treinador palmeirense.

Além disso, o volante afirmou que gostava bastante de driblar enquanto se inspirava em Ronaldinho nas posições ofensivas. Agora, sua maior inspiração é o volante Casemiro, titular no Real Madrid e na Seleção Brasileira.

Danilo foi a grande surpresa da última convocação do técnico Tite antes da Copa do Mundo para a disputa de amistosos contra Japão e Coréia do Sul. O Brasil também jogaria contra a Argentina, mas a AFA canelou o amistoso que seria realizado na Austrália.

Veja o que disse Danilo, volante do Palmeiras

“Eu comecei jogando como atacante. No início, eu me inspirava no Ronaldinho Gaúcho. Foi o auxiliar (Gilmey Aymberê) do Wesley Carvalho (ex-técnico do sub-20 do Palmeiras) que me ajudou. Nós tivemos duas competições fora do país, na República Tcheca e na Suíça, eu fui de atacante na ocasião. Só que o volante não estava bem, então eu acabei assumindo a posição ali.

O Gilmey falou: ‘só não dribla no meio, viu?’ Na primeira bola que eu peguei, tentei driblar, os caras roubaram a bola de mim e quase fizeram gol. Depois, comecei a evoluir, passei a marcar mais firme, ser mais ágil, dar apenas dois toques na bola. Eu assistia vídeos no YouTube do Busquets, do Casemiro, do Kanté, e isso me ajudou bastante.”