Torcedores – Notícias Esportivas

Pivô de polêmica entre Hamilton e Verstappen pode voltar à Fórmula 1

De acordo com o presidente da FIA, Mohamed ben Sulayem, Michael Masi pode voltar a ser diretor de provas da Fórmula 1 após se envolver em polêmica entre os pilotos Lewis Hamilton e Max Verstappen

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 29 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017). Repórter no site Torcedores.com desde 2018.

Crédito: Divulgação/F1

A nova gestão da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), que começou a vigorar neste ano, já colocou em execução algumas mudanças na Fórmula 1. Entre elas está a saída de Michael Masi do cargo de Diretor de Provas do torneio.

O retorno do dirigente, contudo, não está descartado pela entidade a partir de 2023. É o que afirma o presidente da FIA, Mohammed ben Sulayem.

“Eu não me livrei de Michael. Não é como se disséssemos que é o fim de Masi na FIA. Eu não faço esse tipo de coisa”, declarou Sulayem.

“Eu não tenho nenhum problema pessoal (com ele). Eu não odeio ninguém. Michael está lá e podemos usá-lo”, observou.

“Eu não disse que estávamos nos livrando dele. Eu disse que podemos usá-lo. Ele pode estar em um bom lugar para ser usado. Estamos abertos a tudo”, completou o presidente da FIA.

Dirigente é pivô de polêmica entre Hamilton e Verstappen

Lewis Hamilton e Max Verstappen polarizaram a disputa pelo título da Fórmula 1 no ano passado. Eles chegaram empatados na última corrida: o Grande Prêmio de Abu Dhabi.

Hamilton ficou muito próximo de ser campeão. Ele tinha uma vantagem de mais de dez segundos em relação ao rival holandês.

No entanto, Nicolas Latifi protagonizou um acidente que obrigou a entrada do safety car na pista e a consequente reaproximação de todos os pilotos. Com isso, a diferença entre Hamilton e Verstappen praticamente zerou.

Pressionado por Mercedes e Red Bull Racing (RBR), o então diretor de provas, Michael Masi, autorizou ultrapassagens entre os pilotos, assim que a corrida reiniciasse.

Com a decisão, Verstappen tomou a liderança de Hamilton na última volta e se tornou campeão da Fórmula 1.

A Mercedes demorou para aceitar o vice-campeonato e protestou duas vezes contra o resultado final, mas não obteve sucesso.

Michael Masi pode voltar à Fórmula 1