Torcedores – Notícias Esportivas

Mbappé é detonado por jornal espanhol após renovar com o PSG: “Escolheu ser Neymar”

Mbappé tomou renovou com o PSG e acabou desagradando parte a imprensa espanhola que esperava um acordo com o Real Madrid

Fabrício Carvalho
Jornalista formado / Rio de Janeiro. Redator de notícias, artigos e relatos sobre futebol nacional e internacional, basquete e esportes americanos.

Crédito: PSG / Divulgação

Informações divulgadas por diversos setores da imprensa mundial neste sábado (21) e postagens do governo da Arábia Saudita indicam que Kylian Mbappé resolveu renovar com o PSG e não assinar com o Real Madrid depois de ter apalavrado um acerto com Fiorentino Pérez nas últimas semanas.

Com isso, um dos principais jogadores do Paris Saint-Germain seguirá até junho de 2025 defendendo a camisa de um dos clubes com maior potencial do futebol europeu na atualidade. No entanto, a reviravolta acabou irritando bastante a torcida do Real Madrid e a imprensa local.

Em uma longa coluna divulgada neste sábado no jornal espanhol Marca, o colunista Santi Siguero afirmou que Mbappé “escolheu ser Neymar” de maneira negativa. Ou seja, nas palavras do jornalista, o francês priorizou o dinheiro e a posição de coadjuvante de uma equipe ao invés de buscar os desafios esportivos de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo. 

Além disso, o jornalista detonou o nível técnico da Ligue 1 ao depreciar a qualidade de equipes como Brest, Angers e Lorient em comparação com os desafios que teria atuando por La Liga. Por fim, cabe ressaltar que o colunista do Marca chamou Neymar de “decadente”.

Nas últimas horas, rumores indicavam que o anúncio oficial será feito durante o programa Telefoot neste domingo (22), um dos programas esportivos de maior audiência da televisão francesa.

Veja algumas palavras do jornal Marca para Mbappé

“Do ponto de vista esportivo, a coisa não tem passe. Ele escolheu ser Neymar, a cabeça de algo maior, em vez de Cristiano ou Messi, que são as presas de um leão. É impressionante que tendo o decadente futebolista brasileiro tão perto, ele não tenha notado, por exemplo, Messi, que teve uma carreira lendária no Barcelona antes de se aposentar cedo no Parque dos P´rincipes. Ou Ramos, tetracampeão europeu em Madrid, que também um retiro de ouro em Paris. Seu ídolo, CR7, está cambaleando e chutando às cegas há algum tempo, mas depois de cinco Ligas dos Campeões e cinco Bolas de Ouro, talvez ele possa pagar.

Mbappé, não. Ele optou por um projeto de plexiglass, com muito glitter, muito da Torre Eiffel, muita ‘grandeza’ nas fotos que chegarão com seu ‘mano’ Macron, e muito ouro. Partindo do princípio de que não viria a Madrid para um prato de lentilhas, hoje pode-se escrever sem risco excessivo que Mbappé se aposente com menos Ligas dos Campeões do que Nacho, que em Paris pode somar o quinto da sua conta após uma carreira exemplar . Ele nem tem tempo para caçar Vallejo.

Ele permanece na Ligue 1, jogando contra Metz, Angers, Brest, Lorient. Muito respeitável, mas certamente inadequado para realizar seu sonho, que não é outro senão ser o melhor do mundo. Não parece que o PSG seja o melhor clube para conseguir isso, por mais que seus novos poderes passem para decidir quem será seu novo treinador e até seus companheiros de equipe.”