Home Futebol São Paulo explica dívida milionária com Crespo e nega riscos de punição

São Paulo explica dívida milionária com Crespo e nega riscos de punição

Tricolor foi condenado, pela Fifa, a indenizar o treinador argentino Hernán Crespo em R$ 2,7 milhões por dívidas trabalhistas

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 29 anos. Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017). Repórter no site Torcedores.com desde 2018.

A condenação, aplicada pela Fifa, de R$ 2,7 milhões por dívidas trabalhistas ao ex-treinador argentino Hernán Crespo não assusta o São Paulo.

PUBLICIDADE

Em nota reproduzida pelo site UOL, o clube paulista disse que não há riscos do clube sofrer punições esportivas.

“O São Paulo e o técnico Hernán Crespo tinham uma divergência sobre o quanto era devido em relação à rescisão. Por isso o caso foi pra Fifa”, iniciou.

PUBLICIDADE

“A Entidade definiu o valor, dando razão parcial para o clube e outra para o treinador. Parte do valor já foi quitado e não há o risco de sanções”, finalizou o Tricolor.

A condenação foi, inicialmente, noticiada pelo site Globo Esporte. De acordo com o UOL, o valor se justifica porque a agremiação devia três meses (agosto a outubro de 2021) de salário e dois meses (junho e setembro do mesmo ano) de direitos de imagem a Crespo.

Ainda conforme o portal de notícias, a juíza responsável por julgar o caso, a mexicana Angelia Islas, avaliou que o Tricolor não provou a quitação das dívidas.

No processo, o clube alegou que as dívidas de direito de imagem não tinham relação trabalhista e por isso não podiam ser cobradas.

PUBLICIDADE

No entanto, a magistrada discordou. Islas avaliou que o contrato previa bônus por resultados esportivos, o que lhe dava natureza salarial.

Somadas, as dívidas de salário e direito de imagem atingiram o valor de R$ 1,374 milhão.

Além disso, o São Paulo foi condenado a indenizar Crespo em mais R$ 1,358 milhão por ter rompido o contrato sem justa a causa.

A sentença foi publicada em junho de 2022 pela Fifa e estabeleceu que o São Paulo tinha um mês e meio para depositar os R$ 2,7 milhões.

PUBLICIDADE

Caso contrário, seria impedido de inscrever novos jogadores. No entanto, isso não vai acontecer porque as partes fizeram acordo, segundo o clube.

Crespo cobra mais dívidas do São Paulo

Conforme o UOL, o argentino queria receber mais US$ 200 mil de premiação por ter sido campeão paulista, mas a Fifa entendeu que a cobrança era indevida.

Crespo também cobrou o valor integral da multa pela rescisão contratual do direito de imagem.

Porém a juíza percebeu que essa indenização se aplicaria apenas no caso do argentino ficar desempregado.

PUBLICIDADE

Após sair do São Paulo, o profissional da bola foi contratado pelo Al Duhail e segue no time do Catar até hoje.