Home Automobilismo Letícia Datena revela a parte mais importante na preparação para cobrir o Rally Dakar: “São 16 dias dormindo em barracas”

Letícia Datena revela a parte mais importante na preparação para cobrir o Rally Dakar: “São 16 dias dormindo em barracas”

Leticia Datena revela, ao Torcedores, a preparação para o rali mais importante do mundo

Carlos Lemes Jr
Olá! Sou Carlos Lemes Jr e sou Jornalista formado, desde 2012, e no Torcedores, desde 2015. Matérias exclusivas pelo site publicadas nos portais IG, MSN e UOL. Escrevo sobre: futebol, mídia esportiva, tênis e basquete. Acredito que o esporte seja uma ótima ferramenta de inclusão, pois, sou cadeirante. Então, creio que uma das minhas "missões" aqui no Torcedores seja cobrir esporte paralímpico. Hobbies: ler, escrever e escutar música.

Para aqueles que gostam e trabalham com automobilismo, 2022, ainda não acabou. Afinal de contas, no próximo dia 31 de dezembro, começa mais uma edição do Rally Dakar.

PUBLICIDADE

Os jornalistas que embarcam nessa aventura tem uma preparação intensa. Que o diga Leticia Datena. Ela até trabalhou no futebol, área que o pai, José Luiz (esse mesmo), se destacou nos anos 80 e 90. Mas foi o mundo das corridas, que arrematou o coração da profissional de 36 anos.

Ela, que também é modelo, tirou um tempinho para conversar com o Torcedores.com, antes de ver a poeira levantar na África.

PUBLICIDADE

Torcedores: Como você entrou no mundo do automobilismo, visto que seu pai, no esporte, é mais ligado ao futebol?

Leticia Datena: O caminho do meu pai foi o futebol, mas o meu, apesar de já ter passado pelo futebol, é completamente diferente. Somos pessoas diferentes. Mas eu tive meu primeiro contato com a cobertura de rali no Chile, em 2017. Me apaixonei pelo esporte a motor e me encontrei. Hoje, estou na Stock Car há 2 anos, indo para o terceiro. Antes disso cobria, principalmente, o off road.

Torcedores: Como surgiu o convite para o Dakar? Qual a sua preparação?

Leticia: Na coletiva de imprensa do (piloto) Lucas Moraes, na qual ele anunciou que faria seu primeiro Dakar e estaria, não só na principal categoria, mas também na principal equipe, surgiu a ideia de eu acompanhá-lo para registrar tudo. A Band, que está com muito foco no automobilismo, se interessou pelo projeto, o que tornou tudo mais interessante.

PUBLICIDADE

Sobre a preparação, estou estudando um pouco as rotas, tipos de terreno, mas já cobri um Dakar e sei como funciona. O preparo físico e psicológico é o mais importante agora, afinal de contas são 16 dias dormindo em barracas, no meio do deserto.

Torcedores: Você vai sozinha? Câmera e tripé? Ou com uma equipe?

Leticia: Vou sozinha, como fui da outra vez, em 2019.

Torcedores: A Mariana Becker, repórter da mesma Band, foi chamada para cobrir F1, depois de cobrir o Dakar. Você tem esse interesse na Fórmula 1?

Leticia:  A Mariana. definitivamente, é uma referência, assim como a F1. Estou super feliz cobrindo a Stock e o futuro é imprevisível.

PUBLICIDADE
18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial