Home Futebol Manchester United: Ten Hag afirma que Martial “nunca esteve 100%” na temporada

Manchester United: Ten Hag afirma que Martial “nunca esteve 100%” na temporada

Treinador dos Red Devils falou sobre a situação vivenciada por Martial, lamentando a nova lesão que sofreu o atacante

William Nunes
Formado em produção audiovisual pela PUCRS, cineasta, redator e escritor, roteirista e Youtuber.

O Manchester United vem fazendo uma temporada 2022/23 excelente. Devido a consistência atingida por Erik ten Hag, a equipe agora ocupa a terceira colocação da Premier League, ficando somente atrás do Manchester City e do Arsenal. Contudo, nem tudo está bem dentro do gigante inglês, já que alguns jogadores ainda não vem conseguindo ser totalmente aproveitados.

PUBLICIDADE

Esse é o caso do atacante Anthony Martial. O francês ainda não conseguiu atingir a sua melhor condição física nessa temporada, sofrendo muitas lesões. Até o momento, foram 18 partidas perdidas pelo atleta devido a problemas físicos.

“É sempre numa zona diferente. De momento, é na anca. Ele não está sempre disponível e nunca esteve a 100 por cento esta temporada, mas teve um grande impacto sempre que esteve apto, mesmo quando está a 80, 85 ou 90 por cento”, começou falando o treinador Erik ten Hag, dos Red Devils.

PUBLICIDADE

“Martial está fazendo tudo ao seu alcance. Ele é o jogador que tem mais passado mais horas no centro de treinos esta temporada para se recuperar e voltar à melhor forma, por isso (a lesão sofrida) é uma pena, deixou-o desapontado. Queremos que ele esteja sempre disponível, porque melhora o nosso jogo e as rotinas só existem quando estás sempre apto para jogar”, acrescentou por fim o holandês do Manchester United.

Martial vem vivendo com problemas de lesão no Manchester United

A última vez que Martial atuou por 90 minutos consecutivos na Premier League foi em janeiro de 2021. Nessa temporada, em 14 partidas disputadas nos Red Devils, o atacante marcou seis gols e deu duas assistências.

Lembrando que, devido a sua queda de desempenho e também da condição física, o atleta perdeu espaço na equipe no passado e acabou sendo emprestado para o Sevilla, da Espanha, onde não conseguiu brilhar.