Home Futebol Ex-presidente do Corinthians critica Tite: “Não é 100% profissional”

Ex-presidente do Corinthians critica Tite: “Não é 100% profissional”

Mário Gobbi lembrou dos tempos em que trabalhou com o atual técnico do Flamengo em sua gestão no Timão entre 2012 e 2015

Marco Maciel
Sou jornalista, formado pela PUCRS em 2007. Trabalhei na web rádio Voz do Futebol. Também fui redator e assessor de imprensa da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade). Edito o site SAMBARIO, voltado para sambas-enredo, desde 2004. No canal do YouTube do portal (@sambariosite), entrevistamos mais de uma centena de personalidades do samba e do carnaval nos tempos da pandemia. Entrei no time do Torcedores.com em maio de 2022 e escrevo para o site NasPistas.com desde maio de 2023.
Tite, ex-técnico do Corinthians e atualmente no Flamengo

Tite, ex-técnico do Corinthians e atualmente no Flamengo (Marcelo Cortes/Flamengo)

O Corinthians comemorou os principais títulos de sua história sob o comando de Mário Gobbi. No primeiro ano de seu mandato, que durou entre 2012 e 2015, o Timão conquistou a Libertadores e venceria o Mundial de Clubes da Fifa.

PUBLICIDADE

Mesmo que Tite tenha sido o técnico corintiano durante boa parte de sua gestão, Mário Gobbi não lhe poupou críticas. O ex-presidente do clube deu a sua opinião sobre a razão pela qual optou pelo Flamengo no fim do ano passado, ao invés de retornar ao Parque São Jorge.

Em entrevista para o podcast Tomando uma com… no YouTube, o conselheiro vitalício do Corinthians foi sincero sobre o ex-técnico da seleção brasileira.

PUBLICIDADE

“Eu acho que o Tite não voltou pro Corinthians porque o Tite é bom para remar pra frente. Quando ele tem que fazer um corte, uma reformulação, o Tite não sabe fazer isso porque ele é 100% coração”, opinou Mário Gobbi.

O ex-presidente do Timão acredita que, como Tite voltaria a trabalhar com vários atletas que comandou na equipe há mais de 10 anos, não saberia lidar com eventuais dispensas destes jogadores.

“O Tite não é 100% profissional, ele é 80% coração e 20% profissional”, sintetizou Mário Gobbi. O ex-mandatário corintiano recordou ter pedido para o técnico negociar os jogadores mais caros depois da eliminação na Libertadores em 2013. Então, sugeriu a utilização de jovens da base como os zagueiros Marquinhos e Felipe, que mais tarde jogariam na seleção brasileira.

“Tite me deu muito trabalho”

Gobbi relatou que Tite não conseguiria afastar os medalhões por serem seus ‘filhos’ e ‘parceiros’. “Eu não estou te pedindo, tô mandando. Sou presidente do clube, eu estou determinando que você afaste eles e ponha os outros que eu tô vendendo eles”, reproduziu o que disse ao técnico.

PUBLICIDADE

O dirigente complementou que esta foi a principal razão pela qual não renovou o contrato de Tite no fim de 2013. “Me deu muito trabalho. Ele pediu demissão no vestiário, chorando na frente de todo mundo”, contou. “O Tite ganhou, ele é muito bom, mas tem um outro lado dele que vocês não conhecem”.