Home Futebol Sir Jim Ratcliffe, novo sócio do Manchester United, admite inspiração em City e Liverpool

Sir Jim Ratcliffe, novo sócio do Manchester United, admite inspiração em City e Liverpool

O novo coproprietário dos red devils fez vários elogios para o que vêm fazendo os rivais do time inglês nos últimos anos

William Nunes
Colaborador do Torcedores
Sir Jim Ratcliffe durante evento da Mercedes em 2020

Sir Jim Ratcliffe durante evento da Mercedes em 2020 (Bryn Lennon/Getty Images)

O bilionário Sir Jim Ratcliffe assumiu o Manchester United nesta semana oficialmente como novo coproprietário. O inglês comprou 27,7% das ações dos red devils e, com isso, se tornou um dos donos do time.

PUBLICIDADE

Já planejamento muitas mudanças para a equipe, visando retomar o sucesso que os red devils tiveram com Sir Alex Ferguson há um pouco mais de uma década, Sir Jim Ratcliffe planeja alterações na estrutura do clube, fazendo novas contratações e certamente vendendo jogadores.

Novo sócio do Manchester United fez elogios para City e Liverpool

Durante entrevista nesta semana, ele falou sobre os maiores rivais do Manchester United na Inglaterra, o Liverpool e o City, reconhecendo a qualidade deles e mostrando se inspirar nos dois times:

PUBLICIDADE

“Temos muito a aprender com o nosso vizinho barulhento (Manchester City), e com o outro vizinho (Liverpool). Eles são o inimigo no final das contas. Não há nada que eu gostaria mais do que derrubar os dois do poleiro”, afirmou.

“Eu sei que Sir Alex foi o primeiro que saiu com essa expressão. Estou na mesma posição que Alex 100%. Ele era extremamente competitivo e é por isso que teve sucesso. Temos que ser iguais”, falou.

Em seguida, Sir Jim Ratcliffe elogiou aspectos que considera muito bons no City e no Liverpool:

“Mas eles estão em uma boa posição há algum tempo e há coisas que podemos aprender com os dois. Eles têm organizações sensatas, ótimas pessoas dentro das organizações, um ambiente bom, motivado e de elite no qual trabalham. Tenho muito respeito por eles, mas eles ainda são o inimigo”, concluiu.

PUBLICIDADE