Home Futebol Larcamón avalia recuperação do Cruzeiro contra o Atlético-MG

Larcamón avalia recuperação do Cruzeiro contra o Atlético-MG

Raposa perdia a primeira partida das finais do Campeonato Mineiro para o Galo, mas conseguiu o empate nos acréscimos

Victor Martins
De Santo André-SP, formado em Jornalismo pela Unversidade Metodista de São Paulo (classe de 2010-13), trabalhando no Torcedores desde janeiro de 2016 (ou algo neste sentido). Iniciado na profissão desde meados de 2006, ao fazer a cobertura da Copa do Mundo da Alemanha para o site Abolanet. cobrindo jogos e os destaques de algumas seleções durante o evento, e posteriormente trabalhando neste até cerca de 2007. Entre os anos de 2008 e 2015, trabalhei para uma agência de notícias que produziu conteúdo para diversas páginas. Destas, principalmente a da Federação Paulista de Futebol, fazendo serviços de placar ao vivo das mais diversas competições (nacionais e internacionais) e serviços de pós-jogo focados nos clubes de São Paulo Desde 2016 venho trabalhando no Torcedores, onde venho desempenhando uma série de funções dentro do site, como setorista de clubes do futebol brasileiro e de outros esportes (MMA), além de trabalhar em várias partes do organograma da página. Atualmente, exerço trabalho na cobertura de futebol nacional e internacional, com a criação de matérias sobre clubes e jogadores, além de produção de guias de TV (onde assistir aos jogos) das partidas dos mais variados torneios no Brasil e no mundo
Nicolás Larcamón

Nicolás Larcamón durante Atlético-MG x Cruzeiro (Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

O Cruzeiro conseguiu empatar com Atlético-MG na primeira partida das finais do Campeonato Mineiro, no último sábado (30) na Arena MRV. A Raposa saiu atrás no placar, mas conseguiu a reação evitando a derrota.

PUBLICIDADE

O técnico Nicolás Larcamón falou sobre o desempenho do time celeste durante o clássico. O comandante admitiu que a performance do time foi abaixo do esperado na primeira etapa, mas comemorou a resposta dada nos 45 minutos finais.

“O primeiro tempo foi de desempenho ruim, mas acho que muitas decisões de planejamento para o jogo foram positivas, assim como no segundo tempo. Sinto que há mais coisas positivas do que marcar a escolha de uma pessoa, que tem a ver com a gestão de grupo de um ano que vai ser longo”, disse Larcamón.

PUBLICIDADE

Um dos pontos que chamaram a atenção na escalação do Cruzeiro foi a ausência de Zé Ivaldo. O defensor, que vinha sendo titular, ficou de fora da partida gerando questionamentos. Ao explicar o caso, o treinador afirmou que tal decisão foi por conta de questões de ‘gestão de grupo’, citando expulsões recentes do atleta.

“Nossas decisões são estritamente táticas e também tem a ver com gestão de grupo e com o manejo de situações individuais. Falam como o Zé Ivaldo vinha jogando, mas ele foi expulso no último (contra o Tombense na semifinal) com 20 minutos. Ele é um jogador que acho excepcional, uma qualidade muito grande, mas também é preciso que ele melhore neste aspecto (disciplinar)”, afirmou o argentino.

“Não foi só uma vez. É preciso ter clareza de que ele tem que melhorar e eu sei que ele está trabalhando para isso. É um zagueiro excepcional, um dos melhores com quem já trabalhei na vida, mas é preciso que ele tenha sequência, porque não pode acontecer o que aconteceu contra o Tombense”, completou o treinador da Raposa.