Home Futebol RMP ignora feito histórico de time no futebol brasileiro e detona atitudes que ‘ruíram’ 2023

RMP ignora feito histórico de time no futebol brasileiro e detona atitudes que ‘ruíram’ 2023

Jornalista analisa faturamento recorde de clube no Brasil na temporada passada, mas não deixa de lembrar a falta de títulos

Luciano Ferreira
Jornalista formado pelo Instituto de Ciências Sociais e Comunicação (ICSC) da Universidade Paulista e com especialização em Jornalismo Esportivo em curso pela Faculdade Cásper Líbero. Sou apaixonado por futebol e amo escrever. Desde 2018 escrevo para blogs e sites, além de produzir conteúdo sobre esportes em geral para o Torcedores.com, onde ingressei em 2020 e passei a ter uma maior regularidade nas publicações em 2022. Experiência com cobertura de futebol e basquete para a Wecel Mídia.
Flamengo e São Paulo

Flamengo e São Paulo pelo Brasileirão 2023 - Miguel Schincariol/Getty Images

O jornalista Renato Maurício Prado, o RMP, usou seu canal no YouTube na manhã deste sábado (23), para avaliar o faturamento recorde do Flamengo, em 2023. Isso porque, na última temporada, o clube da Gávea arrecadou R$ 1.370 milhão com receitas.

PUBLICIDADE

RMP avalia faturamento recorde do Flamengo

“Esse vídeo veio para conversar sobre o fantástico balanço que o Flamengo apresentou ao seu Conselho. Um faturamento no ano de 2023 de quase R$ 1,4 milhão. É, isso mesmo, dinheiro que não para de sair por tudo que é lugar da Gávea”, iniciou o jornalista em discurso no seu canal.

“O Flamengo faturando horrores, justamente em um ano em que não ganhou bulhufas. Imagina, no ano passado o Flamengo disputou sete taças e perdeu todas elas. Mas ganhou a taça do faturamento. É importante? É.”, realçou RMP.

PUBLICIDADE

“Mas a torcida está realmente preocupada com o faturamento ou com os títulos na prateleira?, questionou o comentarista esportivo.

Renato Maurício Prado enalteceu o fato de o faturamento do Rubro-Negro com vendas de jogadores e direitos de televisão ter sido somente, em média, um terço da arrecadação total. Dessa forma, a análise é que o clube conseguiu se instabilizar e encontrar outras fontes de faturamento com montante que se assemelha com o superávit que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) fatura anualmente.

Escassez de títulos em 2023

No entanto, RMP não deixou de cornetar algumas decisões do Rubro-Negro em 2023, embora tenha tido um faturamento recorde para um time do futebol brasileiro.

”Agora, curiosamente em 2023, que o Flamengo fatura isso tudo, é um dos anos que o Flamengo menos contrata. O Flamengo vende João Gomes logo de cara no início da temporada; acho que foi um desastre, uma decisão medonha a venda de João Gomes, antes inclusive para o Mundial [de Clubes da FIFA], e traz o Gerson de volta”, criticou.

PUBLICIDADE

“Mas o pior de tudo: manda Dorival embora e traz o Vítor Pereira e [Jorge] Sampaoli. Aí faz assim contratações pontuais, como o Rossi, que foi contratado, mas só pôde vir depois que acabou o empréstimo lá na Arábia [Saudita]. Aí chegou o Sampaoli e não o colocava para jogar, Rossi chegou na metade do ano”, avaliou o jornalista.

“E outras contratações absolutamente inexpressivas. O Flamengo ganhou muito dinheiro, gastou pouco, mas gastou muito dinheiro com treinador, com as demissões de Vítor Pereira e de Jorge Sampaoli. Então foi esportivamente um ano desastroso; financeira e economicamente, foi espetacular”, completou.

Por fim, RMP concluiu que 2023 foi um ano de “status” para o Rubro-Negro. Porém, segundo ele, o que deixa a torcida feliz são as taças na prateleira.

Em resumo, Renato finalizou que, na temporada passada, o clube da Gávea faturou “um caminhão de dinheiro”. Contudo, as contratações foram péssimas, e as vendas, piores, usando o meio-campista João Gomes como exemplo.

PUBLICIDADE