Home Futebol Dodô elege o melhor jogador do futebol brasileiro: “Ele é sacanagem”

Dodô elege o melhor jogador do futebol brasileiro: “Ele é sacanagem”

Ex-atacante e atual comentarista do Grupo Globo rasgou elogios a Hulk, do Atlético-MG, durante o Boleiragem

Matheus Leal
Setorista e editor-assistente do Torcedores.com
Dodô participou do Boleiragem, do SporTV

Dodô participou do Boleiragem, do SporTV (Foto: Reprodução)

Qual o melhor jogador do futebol brasileiro na atualidade? A pergunta pode gerar inúmeras respostas e uma discussão sem fim, mas não para Dodô. Durante o programa “Boleiragem”, do SporTV, o ex-atacante e atual comentarista do Grupo Globo cravou Hulk, do Atlético-MG, como o melhor jogador do Brasil.

PUBLICIDADE

Ao analisar a decisão entre Cruzeiro x Atlético-MG, Dodô elegeu Hulk como diferencial do Galo. Mesmo com o Cruzeiro jogando no Mineirão e com a vantagem do empate, o ex-atacante acredita que o camisa 7 do Atlético é “sacanagem” e equipara as probabilidades.

“Essa final está aberta. Está 50/50 mesmo com a vantagem do Cruzeiro. O Atlético-MG tem um cara lá que é problema. O tal do Hulk é sacanagem”, analisou Dodô.

PUBLICIDADE

Um dos aspectos do jogo de Hulk que faz com que Dodô o coloque como top-1 do Brasil é o fato de não depender dos companheiros para brilhar.

“Ele é um jogador que não depende do time pra ele resolver o jogo. Ele é o número 1 de jogador no Brasil. É o que eu gosto mais”, cravou o ex-atacante analisando o gol feito no primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro.

“Ele dribla o goleiro, cara. É difícil ver hoje em dia o cara que enfrenta o goleiro. Ele é decisivo demais. Jogadoraço”, finalizou Dodô.

Na primeira partida da decisão, o Atlético-MG abriu 2×0 de vantagem em sua casa, mas cedeu o empate nos minutos finais. Bruno Fuchs e Hulk marcaram para o Galo. Jemerson (contra) e Juan Ignacio empataram para a Raposa.

PUBLICIDADE

Como o Cruzeiro tem a melhor campanha da primeira fase, leva a vantagem do empate para o jogo de volta, que acontecerá no Mineirão, no próximo dia 7, às 15h30 (de Brasília).