Home Torcedoras Marta diz que vai se aposentar da seleção brasileira após as Olimpíadas

Marta diz que vai se aposentar da seleção brasileira após as Olimpíadas

Atacante se destacou dentro e fora dos campos por seu talento e postura combativa para tornar a modalidade feminina cada vez mais profissionalizada

Rogério Guimarães
Geógrafo de formação, trabalho com edição e conteúdo textual desde 2008, quando ingressei no universo dos materiais da área educacional. No segmento editorial, já publiquei conteúdo que vão de manual de máquinas a livros de poesia. Sou aficionado por notícias e tudo que esteja ligado ao conhecimento.
Marta, jogadora da seleção brasileira de futebol feminino

Vencedora do Prémio Especial da FIFA, Marta Vieira da Silva, durante o The Best FIFA Football Awards no Eventim Apollo Theatre Hammersmith, Londres. Imagem (Paul Terry / Sportimage)

Um dos maiores nomes do esporte feminino dos últimos tempos, a atacante Marta anunciou em entrevista ao programa CNN Esportes S/A que deixará a seleção feminina de futebol logo após as Olimpíadas de Paris 2024.

PUBLICIDADE

Ainda sem vaga certa na convocação de Artur Elias, técnico da seleção que se destacou pela atuação no Corinthians, Marta alega que tem trabalhado duro para merecer a vaga e que sua presença na seleção olímpica seria uma despedida honrosa.

A trajetória de Marta na seleção brasileira feminina dispensa maiores apresentações, mas ela deixou claro que sua decisão de não mais vestir a camisa amarelinha independe de ser ou não convocada para as Olimpíadas.

PUBLICIDADE

“Eu quero jogar mais uma olimpíada, e com certeza se eu for, vai ser fantástico, vai ser maravilhoso e eu vou curtir cada momento, porque esse ano, independente de ir pra Olimpíada ou não, é o meu último ano com a Seleção”.

Trajetória de Marta

A postura aguerrida e até modesta contrasta com os números da carreira da atleta, que faz questão de se manter firme e não deixar o sucesso subir à cabeça.

“É gostoso ouvir das outras pessoas, mas até hoje ninguém me ouviu falar em frente às câmeras ou em alguma entrevista que eu sou a melhor do mundo, que eu ganhei tantas vezes e tal”.

É importante ressaltar que essa postura não se reflete em uma passividade. Marta sempre esteve à frente de inúmeras lutas a ações para tornar o futebol mais justo, competitivo e com melhores condições de trabalho para todas as mulheres.

PUBLICIDADE

Marta foi eleita seis vezes campeã do mundo, conquistou uma Libertadores pelo Santos em 2009 e uma Liga dos Campeões da UEFA em 2004 pelo Umeå IK, da Suécia.

Pela seleção canarinho, foi medalha de ouro nos Pan-Americanos de 2003 e 2007, além de ter levantado o troféu da Copa América em 2003, 2010 e 2018.

Nas seis Copas do Mundo que participou, Marta marcou nada menos do que 17 gols em 23 jogos. Infelizmente, esse foi o único grande título que a rainha do futebol não conseguiu em sua carreira.