Home Futebol Jamelli defende Cássio após saída: “Torcedor corintiano criticar é injusto”

Jamelli defende Cássio após saída: “Torcedor corintiano criticar é injusto”

Pressão da torcida foi um fator fundamental para saída do goleiro do Corinthians após passagem histórica

Beatriz Ojeda
Ex-atleta, formada em Letras e apaixonada por esportes desde sempre. Trabalho como redatora desde 2018, fazendo cobertura de mídia esportiva, futebol, tênis e esportes americanos. Sou colaboradora do Torcedores por ser o melhor lugar para aliar as duas grandes paixões.
Cássio

Cássio em partida na Neo Química Arena (Créditos: Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians)

Cássio é um dos maiores ídolos do Corinthians. Porém, a pressão sofrida em algumas partidas da temporada 2024 rendeu críticas e comentários dos torcedores, incluindo que o atleta passasse a ser reserva. O incômodo foi tão grande que o camisa 12 pediu para rescindir o seu contrato após proposta do Cruzeiro. Na visão de Jamelli, a torcida foi injusta com uma das suas referências.

PUBLICIDADE

Jamelli acredita que Cássio deixa o Corinthians injustiçado

Em programa Bola Rolando, os comentaristas analisaram a situação da saída do Timão após proposta do Cruzeiro. Apesar das falhas, dos problemas com os torcedores, os jornalistas concordaram que a situação acaba sendo injusta, já que o salário vai ser muito similar. Porém, o fator que realmente pediu a rescisão foi o tratamento dos torcedores com pressão e ameaças.

O projeto do Cruzeiro conta com Cássio para ser um dos maiores ídolos e ser protagonista na Raposa e titular, segundo prometido. Na análise de Jamelli, a situação do clube e a torcida foi fundamental, afirmando: “O torcedor do Corinthians que criticar o Cássio é injusto. Na minha opinião, o Cássio está entre os cinco maiores ídolos do Corinthians (…). Acho que o Cássio fez tudo que podia fazer no Corinthians, é um ciclo que é normal, só acho que foi mal conduzido”.

PUBLICIDADE

A diretoria do Corinthians já adotou um perfil político de não renovar os seus veteranos, como aconteceu no último ano. Porém, o ideal seria que o camisa 12 cumprisse o seu contrato até o final, rendendo uma despedida justa para o que o jogador significa para o clube, segundo o especialista.

Portanto, Jamelli recriminou a postura da torcida, relembrando que o que Cássio fez no Timão não pode ser eliminado. E é importante que tenha homenagem e busto no Parque São Jorge, pois é um dos atletas com 712 partidas, 356 vitórias, 150 jogos sem tomar gol e títulos, incluindo o Mundial de Clube.

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial