Home Mercado da Bola Nicola aborda possível venda no Palmeiras e avalia se será a maior do futebol brasileiro

Nicola aborda possível venda no Palmeiras e avalia se será a maior do futebol brasileiro

Saída de Estêvão do Verdão para o Chelsea está próxima de ser concluída e cifras podem ser inéditas no Brasil

Beatriz Ojeda
Ex-atleta, formada em Letras e apaixonada por esportes desde sempre. Trabalho como redatora desde 2018, fazendo cobertura de mídia esportiva, futebol, tênis e esportes americanos. Sou colaboradora do Torcedores por ser o melhor lugar para aliar as duas grandes paixões.
Endrick, Estêvão e Rômulo

Endrick, Estêvão e Rômulo em comemoração de gol contra o Botafogo-SP (Foto: Cesar Greco/Palmeiras/by Canon)

O Palmeiras hoje se destaca no futebol brasileiro por suas categorias de base bem-sucedidas e rentáveis. Um exemplo disso é que, após a da venda histórica de Endrick para o Real Madrid, agora a diretoria do clube alviverde estaria prestes a fechar a negociação com o Chelsea por Estêvão. Segundo Jorge Nicola, o atacante pode render aos cofres a maior quantia da história do mercado da bola do Brasil.

PUBLICIDADE

Valores da negociação do Palmeiras com o Chelsea devem fazer Estêvão ser a maior venda do futebol brasileiro

No programa esportivo ‘Tempo Técnico’, do BandSports, o jornalista esportivo Jorge Nicola atualizou os termos do possível acordo do Verdão com os Blues. Segundo o especialista em mercado, resta apenas a assinatura de Leila Pereira, que está em Nova York ao lado do marido José Roberto Lamacchia.

O jornalista esportivo afirmou que a operação deve fechar em 45 milhões de euros fixos e 19 milhões de euros em bônus. Portanto, finalizando a negociação em 64 milhões de euros (R$ 365 milhões).

PUBLICIDADE

Após os detalhes de negociações passadas, Jorge Nicola aponta que, com essa ótica, Estêvão se tornará a maior venda do futebol brasileiro.

Por outro lado, o jornalista esportivo apontou que os impostos relativos à venda não entram na conta pelas vendas. Isso porque, assim como no caso de Endrick com o Real Madrid, as tarifas ficariam a cargo do clube europeu.

Entre as curiosidades da negociação apontadas por Jorge Nicola está o fato do representante de Estêvão ser André Cury.

Na época da transferência de Neymar, o empresário atuava pelo Barcelona e afirma que a venda de Neymar foi por 63 milhões de euros, já a negociação de Vitor Roque foi por 61 milhões de euros, também para os catalães. Finalmente, a negociação de Endrick foi por 60 milhões de euros.

PUBLICIDADE

Relembrando que o Palmeiras detém 70% dos direitos econômicos do atleta, o restante pertence ao jogador e a sua família.

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial