Home Futebol Roger Guerreiro coloca ex-Vasco e Flamengo acima de Lewandowski: “De longe”

Roger Guerreiro coloca ex-Vasco e Flamengo acima de Lewandowski: “De longe”

Ex-jogador do Corinthians e do Flamengo atuou com o atacante do Barcelona na seleção da Polônia

André Salem
Jornalista desde 2016, redator do Torcedores.com desde 2022. Apaixonado pelo futebol brasileiro, escrevo principalmente sobre o Brasileirão Série A.
Lewandowski e Roger Guerreiro

Lewandowski e Roger Guerreiro (Eric Alonso/Getty Images - Reprodução/Youtube)

O ex-meia e lateral-esquerdo, Roger Guerreiro, que passou por grandes clubes do futebol brasileiro, como Flamengo e Corinthians, se naturalizou polonês após uma passagem marcante pelo Légia Varsóvia, da Polônia.

PUBLICIDADE

Então, após se naturalizar, Roger jogou pela seleção da Polônia, disputando a Eurocopa de 2008. E, na Euro, o brasileiro teve como companheiro o atacante Robert Lewandowski, atualmente no Barcelona, que foi eleito duas vezes o melhor jogador do mundo.

Brasileiro acima de Lewandowski

Roger Guerreiro esteve no podcast “Futeboteco”, onde relembrou histórias marcantes da sua carreira, como essa parceria com o astro polonês.

PUBLICIDADE

Então, Roger foi perguntado sobre quem seria o melhor jogador que ele viu jogar dentro de campo, seja companheiro de time ou adversário.

De forma surpreendente, Roger apontou o meia Felipe, ex-Vasco, Flamengo e Fluminense, que foi seu companheiro no Mengão.

“Felipe. O Felipe Maestro, na época do Flamengo”, disse Roger.

Em seguida, o ex-jogador foi questionado se ele impressionou mais que o Lewandowski e Roger confirma:

PUBLICIDADE

“Mais que o Lewandowski, de longe. Quando eu chego no Flamengo, me passaram uma visão do Felipe, eu achava que ele era mala, estrela… e eu já acompanhava ele do Vasco, já sabia da qualidade dele, ele foi lateral-esquerdo e eu também.”

“Quando eu chego no primeiro treinamento do Flamengo, o Felipe me recebeu muito bem e já me desmontou inteiro, porque eu estava com outra imagem dele. E, dentro de campo, tínhamos um entrosamento muito grande. E vendo ele jogar, você dava a bola nesse e assistia. Tanto que o apelido dele, aquele ano, foi “Garrincha da Gávea”. E para receber o apelido de “Garrincha” não é para qualquer um. Ele jogou mais que o Lewandowski na época”, disse Roger.

Veja o que ele falou na íntegra: