Home Futebol Endrick se credencia a uma vaga de titular na seleção brasileira

Endrick se credencia a uma vaga de titular na seleção brasileira

O mais novo atacante do Real Madrid não para de brilhar no Brasil e chega forte para a Copa América

Márcio Padula
Márcio Padula é um jornalista que atua há dois anos na cobertura da Sociedade Esportiva Palmeiras e em seu início de carreira escreveu para o jornal Diário de São Paulo sobre os quatro grandes clubes do Estado. Graduado pela FIAM – Faculdades Integradas Alcântara Machado em 1997, já passou por assessorias de comunicação, revistas e jornais. Atualmente no Torcedores.com.
Endrick, do Palmeiras

Endrick jogando pela seleção brasileira - Foto de Cesar Cebolla/PRESSINPHOTO) Crédito: PRESSINPHOTO SPORTS AGENCY/Alamy Live News

Vinícius Júnior já está na Europa há seis anos, e evidentemente é o melhor jogador brasileiro em atividade, e favorito ao prêmio da Bola de Ouro.

PUBLICIDADE

Porém, quem vem aparecendo é Endrick, que está deixando o Palmeiras para jogar pelo Real Madrid, e fez três gols nas três partidas sob o comando de Dorival Júnior na seleção brasileira.

O jovem jogador ainda é reserva na seleção, mas é evidente que tem características que nenhum outro convocado possui como centroavante.

PUBLICIDADE

Evanilson, joga mais fixo, trabalhando com os companheiros para fazer o pivô, tabelar. Já Rodrygo, que seria utilizado como falso nove caso Raphinha seja o escolhido, é versátil.

“O pessoal fala que sou muito pequeno para ser camisa 9. Mas não é questão de ser pequeno, é o posicionamento”, falou Endrick após o amistoso com o México.

Endrick sabe se posicionar e vence disputas aéreas e por baixo   

O ponto alto, além do talento, é que Endrick sabe se posicionar, e vimos isso nos gols contra México e Espanha, com o atacante ganhando disputas aéreas e por baixo contra defensores de maiores.

“Quero um homem centralizado que não dê a condição (do embate físico) aos dois zagueiros. Quero muita liberdade de movimento para chegar com muitos homens para as conclusões”, explicou Dorival Júnior.

PUBLICIDADE

Agora, Endrick vem até sendo comparado a Pelé nesses últimos dias, muito pelo que fez contra o México. O atacante se juntou ao Rei como os únicos jogadores a marcar gols em todas as três primeiras partidas pela seleção brasileira com menos de 18 anos.

Por fim, de maneira contrária, até para acalmar os ânimos, Dorival não garante a titularidade para Endrick.

“Nós temos que ter calma, paciência, sem comparações nenhuma em relação a um nome ou outro. Acho que o Endrick tem que se fazer por ele próprio, buscar o próprio espaço, e isso vem acontecendo. Mas com calma. Vamos ter muito cuidado com esse garoto”, deixa claro Dorival.