Home Futebol Vagner Love elege torcida diferenciada no Brasil: “Grita mais alto”

Vagner Love elege torcida diferenciada no Brasil: “Grita mais alto”

Aos 39 anos de idade, atacante não fala em encerrar carreira e pretende seguir enquanto os mais jovens “derem brecha”

Marcel Rauen
Marcel Rauen é um jornalista formado na Universidade Estadual de Londrina (UEL) que atua na área esportiva há cerca de 15 anos. É fã e praticante de esportes em geral, mas principalmente de futebol. Escreve no Torcedores desde 2015 sobre o dia a dia dos clubes brasileiros e sobre a mídia esportiva
vagner love

Vagner Love em comemora gol com a camisa do Sport (Divulgação/Sport)

Com passagens por diversos times no Brasil e no exterior, o centroavante Vagner Love ganhou muito destaque atuando nos dois clubes de maiores torcidas no futebol brasileiro, Flamengo e Corinthians. Segundo ele, a torcida do Timão é especial porque apoia sempre.

PUBLICIDADE

Em entrevista ao “ge“, o atacante de 39 anos – completa 40 no próxima terça-feira (11) – foi questionado sobre como é atuar nos dois clubes e a diferença entre os torcedores.

Para Vagner Love, a torcida corintiana é especial por apoiar mesmo nos momentos ruins da partida.

PUBLICIDADE

“Estar torcendo a todo minuto. O torcedor do Corinthians não para. Uma coisa única da torcida do Corinthians é que o time toma gol e o torcedor grita mais alto ainda”, explicou o atacante.

“Ambos são times de massa, são as maiores torcidas do Brasil, mas a diferença da torcida do Flamengo para a do Corinthians é essa: o torcedor do Flamengo, quando o time está ganhando, faz aquela festa linda, maravilhosa. Quando não está ganhando, eles vaiam durante o jogo, no intervalo, já xinga o treinador. Não que eles não estejam no direito deles de fazerem isso. Tem todo o direito, está ali, comprou ingresso. Mas a torcida do Corinthians, não. Vai lá, apoia o seu time o jogo inteiro e, se no final não deu certo, eles vaiam quem tem que vaiar, xingam quem tem que xingar”, completou.

Vagner Love aprova vaias, mas não violência

Apesar de preferir o estilo da torcida corintiana que critica o time após o apito final, Vagner Love respeita as atitudes de outras torcidas, mas não aceita a violência física contra os jogadores.

“Para mim, é válido isso aí (criticar e vaiar), a torcida comprou ingresso, é apaixonada pelo seu clube. É válido até esse ponto. Depois disso, aí já não concordo com o que muitas torcidas no Brasil têm feito, de agressão, atirar pedra… Isso aí é uma coisa que deveria ter acabado já há muitos anos”, acrescentou o atacante.

PUBLICIDADE

Vagner Love passou por um episódio de agressão física quando atuava pelo Palmeiras em 2009. Após o conflito, o atacante deixou o clube e acertou com o Flamengo.

“Eu tenho um episódio triste de 2009, na minha saída do Palmeiras, em que três torcedores tentaram me agredir. Enquanto o torcedor vai ao estádio vaiar, xingar, faz parte. Quando parte para esse lado da agressão, é uma coisa que deixa triste, até porque você não joga sozinho. E acabaram botando que o Palmeiras perdeu o título em 2009 por minha culpa”, disse Vagner Love que se defendeu dos agressores e nada de mais grave aconteceu.

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial