Home Futebol Craque da Alemanha lembra 10 anos dos 7 a 1: “Seleção brasileira colapsou”

Craque da Alemanha lembra 10 anos dos 7 a 1: “Seleção brasileira colapsou”

Thomas Müller marcou o primeiro dos sete gols dos alemães na memorável semifinal da Copa do Mundo de 2014 no Mineirão

Marco Maciel
Marco Maciel é jornalista que atua cobrindo futebol brasileiro, com ênfase para o futebol gaúcho com Internacional e Grêmio e para a mídia esportiva. Graduado em jornalismo pela pela PUC-RS, em 2007, está no Torcedores.com desde 2022; passou pela redação e assessoria de imprensa da ALAP (Associação Latino-Americana de Publicidade); edita o site SAMBARIO, voltado para sambas-enredo, desde 2004; e passou a escrever para o site NasPistas.com a partir de 2023.
Thomas Müller, atacante da Alemanha

Thomas Müller, atacante da Alemanha (Reprodução/Fifa)

O dia 8 de julho de 2014 é daqueles em que todos os torcedores se lembram onde estavam e se recordam em quais locais assistiram ao maior vexame da história do futebol brasileiro. A famosa goleada de 7 a 1 da Alemanha sobre o Brasil completa 10 anos nesta segunda-feira (8).

PUBLICIDADE

Um dos protagonistas da inesquecível semifinal da Copa do Mundo de 2014 no Brasil recordou do jogo que traumatizou os brasileiros uma década depois. Em entrevista para o jornalista Gustavo Hofman na ESPN, Thomas Müller trouxe as suas impressões sobre o histórico confronto no Mineirão.

O atacante hoje com 34 anos que abriu o placar em Belo Horizonte foi um dos poucos remanescentes de 10 anos atrás na atual edição da Eurocopa, em que a Alemanha foi eliminada pela Espanha na semana passada.

PUBLICIDADE

Na opinião de Müller, a esperança dos torcedores brasileiros colocou uma pressão a mais na seleção treinada por Luiz Felipe Scolari. O atacante do Bayern de Munique opinou que o Brasil não teve um começo tão ruim na partida, até o próprio atleta marcar o primeiro dos sete gols que acabariam com o sonho brasileiro.

“Foi uma boa sensação. Os jogadores ficaram malucos. Eles queriam atacar, atacar. Eles sentiram aquele momento, estavam 1 a 0 atrás no placar e precisavam empatar o mais rápido possível. Estavam atrás, precisavam fazer tudo que podiam para vencer esse jogo pelo país. Mas nesse tipo de pressão, nesse estilo de jogo, eles perderam o controle. Cometeram erros, nos deram metade do campo”, analisou.

Müller: “Foi o maior jogo da nossa história como Alemanha”

Desse modo, o experiente jogador da seleção alemã enxergou um Brasil perdido, levando outros quatro gols em seis minutos.

“A seleção brasileira colapsou. Quando eles sofrem o segundo gol, como tentei descrever, eles tentaram demais. Todo mundo queria ajudar a marcar um gol, então você perde seu equilíbrio. Nesse jogo, fomos muito decisivos, marcamos em cada ataque”, analisou. 

PUBLICIDADE

Müller destacou a maturidade dos jogadores da seleção alemã de 2014 e o fato de saberem lidar com a pressão. Além disso, detalhou as palavras do técnico Joachim Löw no intervalo, pedindo cautela para os jogadores mesmo com o placar em 5 a 0. Assim, admitiu que os atletas estavam cheio de ‘adrenalina’ no vestiário do Mineirão.

“Tínhamos certeza que não perderíamos a vantagem de 5 a 0, mas sua primeira frase foi ‘mantenham o respeito pelos torcedores, pelos jogadores e por esse país'”, recordou Thomas Müller.

Por fim, o atleta elegeu os 7 a 1 contra o Brasil como ‘a noite mais mágica de futebol’ que a Alemanha viveu. “Um dos grandes jogos, talvez o maior na nossa história como Alemanha, além de partidas valendo o título”, comemorou. Na decisão, os alemães derrotariam a Argentina por 1 a 0 no Maracanã, com o gol na prorrogação marcado por Mario Götze.

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial