Giannis Antetokounmpo critica marcações de faltas da NBA e diz que liga quer atletas fracos

Atual MVP, Antetokounmpo acredita que NBA valoriza a simulação e não quer atletas que procuram o contato

Antonio Carlos Junior
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Site oficial Milwaukee Bucks

Eleito MVP da última temporada da NBA e em ritmo de conquistar novamente o prêmio, Giannis Antetokounmpo não está contente com os rumos que a liga vem seguindo. O jogador declarou publicamente que acredita que a liga puna jogadores fortes e com estilo físico como o dele, para favorecer quem cava faltas em qualquer contato.

Você já conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“É complicado porque, do jeito que a NBA está, eles esperam que você cave faltas. Eles querem que você seja fraco, porque as vezes, quando você é forte e vai para o contato, eles não marcam a falta. Mas quando você cava a falta, eles marcam. Mas eu não sou assim, eu não vou mudar meu jogo”, afirmou Giannis à NBA. “Vou continuar indo para cima e tentar deixar claro para os árbitros quando os jogadores estiveram me puxando”, finalizou.

Apesar de seu jogo extremamente físico, Giannis Antetokounmpo já percebeu que alguns jogadores tentam cavar faltas em cima dele se atirando na quadra com o menor contato. Para ele, essa atitude é preocupante, pois poderia, inclusive, causar algum tipo de lesão.

“Eu tenho assistido muitos vídeos e percebo muitos jogadores tentando cavar faltas de ataque, mas se atirando muito antes de qualquer contato. Isso é muito perigoso, porque eu posso torcer meu tornozelo, principalmente quando vou para o giro e eles podem prender meu pé”, explicou.

A opinião do grego recebeu apoio de seu treinador, Mike Budenholzer. “Eu acho muito preocupante. Quando e se os jogadores se atiram intencionalmente, isso coloca o Giannis em posição de perigo. É muito complicado, ele está sempre em modo de ataque e se os jogadores estão caindo sob ele, é perigoso”, comentou.

LEIA MAIS

Jeff Teague retorna ao Atlanta Hawks em troca com o Minnesota Timberwolves