Teto salarial pode “melar” ida de Gustavo Scarpa e outros jogadores para o Almería, diz rádio

Desejo de reforçar o Almería acabou esbarrando no pequeno aumento salarial concedido pela La Liga

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

O bilionário Turki Al-Sheikh possui grandes ambições para o clube espanhol. Dessa forma, um dos jogadores especulados para reforçar a equipe foi Gustavo Scarpa, do Palmeiras. Uma proposta de 8 milhões de euros (R$ 36 milhões) poderia fechar o acordo, mas o clube acabou se frustrando com uma questão envolvendo a entidade que comanda o Campeonato Espanhol.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

De acordo com a rádio ”Onda Cero Almería”, A La Liga concedeu apenas um aumento de teto salarial de apenas 1 milhão de euros (R$ 4,6 milhões) ao Almería. Sendo assim, o clube ficaria impedido de realizar contratações relevantes, já que não poderia exceder o limite que foi imposto. Além do brasileiro, outros negócios que não poderiam ser fechados são o de Matías Palacios, do San Lorenzo, e Julián Álvarez, do River Plate.

Diante disso, a emissora afirma que as chegadas dos três atletas é algo inviável com o atual teto de 19 milhões de euros. Apesar do golpe sofrido, o dono do Almería não desanimou e prometeu reforçar o plantel.

“Em relação às contratações, prometo à nossa torcida, se tudo for bem, uma boa contratação nos próximos três dias. Tenham paciência e não pressa, o que está por chegar vai agradar. Desejem-me boa sorte, vou precisar”, declarou.

Para viabilizar o que foi prometido, o clube pode liberar alguns atletas do elenco. Caso a folha salarial seja ”enxugada”, o limite disponível seria usado para a contratação prometida por Turki Al-Sheikh. Agora, resta saber se Scarpa será o escolhido pelos dirigentes da equipe.

LEIA MAIS