Washington Redskins e sua provável força nas trincheiras

A equipe de Washington promoverá mudanças no seu esquema defensivo em 2020

Estevão Maximo
Colaborador do Torcedores
Os Redskins são um caso fascinante, uma equipe que se tornou notória nos últimos anos por ser um tanto quanto disfuncional, começando pelo seu controverso dono, Dan Snyder, porém desde os dias do fiasco que foi Albert Haynesworth não se pode contestar o compromisso com a vitória que o seu dono tem, não se esqueça de Landon Collins e Josh Norman, duas estrelas que vieram para D.C. recentemente, pode se questionar até que ponto distribuir grandes contratos no mercado de Free Agents é uma estratégia inteligente a longo prazo, mas a verdade é que ao menos eles tentam, e olhando para franquias que fazem o mínimo e esperam pelo melhor, como os Bengals, ou donos que se recusam a gastar quantias significativas para obter grandes Head Coaches, como os Chargers, eu entendo que a situação poderia ser pior para o fã dos Redskins.

Durante esta ultima década, consistência não existiu na NFC Leste, os Giants tiveram momentos de glória com temporadas pífias, Philadelpha teve dois grandes treinadores e mesmo no período do Chip Kelly chegou aos playoffs, porém a deterioração do trabalho foi bem rápida, os Cowboys embora tenham sucumbido em momentos cruciais sejam na temporada regular ou nos playoffs, sempre reuniram times talentosos e venceram com consistência, já os Redskins apesar de terem reunido alguns bons times com ótimas comissões técnicas (McVay, Kyle e Mike Shanahan…) não fizeram muito barulho, a inconsistência na posição de Quarterback prejudicou demais a franquia. A única divisão da NFL que não teve o mesmo vencedor em anos consecutivos, está estatística com certeza serve como motivação para qualquer um dos quatro times.

Os Redskins agora se preparam para uma nova temporada e ao contrário do que é de se esperar de uma franquia que terminou o ano 3-13 e com um Quarterback novato, os Redskins não necessariamente precisam embarcar num longo processo de reconstrução. A NFL por si só, já é uma liga que permite grandes reviravoltas de um ano para outro, na NFC Leste isto fica ainda mais visível, e neste caso em particular, é possível enxergar interessantes predicados, que podem habilitar a equipe da capital americana a competir em 2020.

1:  A linha defensiva de Washington é uma das unidades mais subestimadas da NFL, ela já  produziu em alto nível em 2019 e há reforço a caminho, já é dado como certo que com a segunda escolha geral do Draft, os Redskins escolherão Chase Young, Defensive End de Ohio State.

Washington foi muito bem pressionando o Quarterback no ano passado, mesmo em uma temporada perdida desde bem cedo, o que definitivamente afeta a motivação e consequentemente a performance da defesa, basta olhar para Jaguars e Bears em 2019. Os Redskins foram:

3° em Hurry Up %: 13.5

3° em Pressure %: 28.5

Isto te diz que a defesa quebrou o timing da jogada, sacks são ótimos, mas o que sustenta uma grande defesa é a pressão com conaistência ao QB, nem sempre você conseguirá derrubá-lo, porém a cada pressão você o obriga a fazer ajustes. Pra efeito de contextualização, os líderes nestas duas estatísticas foram 49ers, Rams e Steelers, 49ers respectivamente.

É importante ressaltar que o novo coordenador defensivo da equipe, Jack Del Rio, já anunciou que após praticamente uma década no esquema 3-4, mudança promovida por Mike Shanahan em 2010, os Redskins irão trabalhar com uma defesa 4-3 em 2020, o objetivo desta mudança é fornecer mais oportunidades para Ryan Kerrigan, Montez Sweat e Chase Young (99% de certeza que ele virá) pressionarem o QB adversário, sem que eles tenham de ajudar na marcação com tanta frequência. Como em qualquer alteração no esquema, há um certo nível de incerteza, mas afirmar que uma formação 4-3 podendo rotacionar Da’ron Payne, Matthew Ioannidis e Jonathan Allen por dentro, além de Ryan Kerrigan, Montez Sweat e Chase Young por fora, vai afetar o plano de jogo de vários times é uma mera constatação, mesmo se Ryan Kerrigan não voltar pra proxima temporada, o outside linebacker está em seu ultimo ano de contrato, a unidade deve ser muito forte.

Em um contexto geral a defesa de Washington não foi grande coisa em 2019, mas reiterando é importante notar que o time trocou de técnico antes do meio da temporada, com tantas derrotas cedo no ano, a motivação não é mais a mesma e não se iludam, esta defesa tem buracos, entretanto com esse nível de talento na linha defensiva somado a chegada de Ron Rivera e Jack Del Rio para comandar a unidade, ela tem tudo pra ser o ponto forte do time no ano que vem.

Este cenário guardado a devidas proporções, lembra um pouco o que os 49ers fizeram no ano passado, a escolha do indiscutível melhor defensor do Draft na segunda posição (Bosa e Young) reforçando uma linha defensiva que já é bem talentosa. Este é o único pararelo a se fazer. Washington não terminará 2020 com a campanha que San Francisco teve em 2019, mas pode muito bem ser uma equipe competitiva.

2: A linha ofensiva deveria ter sido um desastre em 2019, contudo mesmo sem Trent Williams e com a lesão do Brandon Scherff, de acordo com o ranking do Pro Football Focus, ela ficou em décimo terceiro de um total de 32 times. Após o rompimento com Bruce Allen, ex General Manager da equipe e o ex Head Trainer, Larry Hess, o retorno de Trent Williams que chegou a afirmar que jamais atuaria pelos Redskins novamente, devido a conflitos principalmente com estes dois nomes que saíram da equipe, pode acontecer e deve ser considerado uma prioridade para Ron Rivera, Left Tackles de tamanha qualidade são raros na NFL e somando isso com o retorno do Guard, Brandon Scherff, que não deve sair da equipe, a linha ofensiva deve evoluir significamente em 2020.

A incerteza na posição de Quarterback é preocupante, Dwayne Haskins evoluiu de forma linear, porém dá pra confiar nele a longo prazo? E o Alex Smith, retorna ou aposenta? Difícil saber e no final das contas, o Quarterback e sua performance irão determinar até onde você chega, mas um time que protege bem o seu QB e pressiona o do adversário pode incomodar bastante e é possível ver os Redskins com estas qualidades na temporada que vem. Vale lembrar que os Panthers sob o comando de Rivera sempre correram bem com a bola, obviamente ele vai querer levar está característica a seu novo time, seu coordenador ofensivo, Scott Turner, já trabalhou com ele em Carolina e por isso pode se esperar Washington no topo da liga em termos de corridas tentadas, o sucesso nesta área será crucial, pois pra ter qualquer chance o time não pode ser dependente de Dwayne Haskins.

Leia Mais:

NFL: dono do Jets garante Adam Gase no comando técnico para 2020

Calouro da NFL perde final de jogo enquanto tirava fotos com torcedores

NFL: Cowboys vencem Redskins em casa, mas não garantem vaga nos playoffs