Home Extracampo Torcedoras do Operário de Mato Grosso protestam contra contratação do goleiro Bruno

Torcedoras do Operário de Mato Grosso protestam contra contratação do goleiro Bruno

Torcedores gritaram palavras de ordem contra o jogador. Atleta foi condenado por sequestrar, assassinar e ocultar o corpo de sua ex-namorada

Aécio de Paula
Colaborador do Torcedores.com.

Um grupo de torcedores organizou um protesto contra a contratação do goleiro Bruno pelo Operário, de Mato Grosso. Bruno Fernandes foi condenado por sequestro, assassinato e ocultação de cadáver de sua ex-namorada, Eliza Samúdio. Os torcedores do time participaram da manifestação na noite desta segunda-feira (21). Eles gritavam palavras de ordem como “quem contrata um feminicida, apoia o feminicídio”.

PUBLICIDADE

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O protesto aconteceu nas proximidades do Estádio Municipal Dito Souza, sede do clube em Cuiabá. Os gritos puderam ser ouvidos durante o jogo do Operário contra o Poconé. O jogo aliás foi válido pelo Campeonato estadual do Mato Grosso. Manifestantes levaram cartazes e tambores e foram apoiados por um carro de som.

Com a liberação da justiça, o clube já pretende bancar um avião particular para o jogador, que tem hoje 35 anos de idade. No momento, Bruno cumpre pena em regime semiaberto. A liberação para a contratação partiu do Ministério Público e da justiça de Varginha

PUBLICIDADE

A decisão portanto vem gerando muita repercussão entre os torcedores e entre a imprensa nacional. O Conselho dos Direitos da Mulher do Mato grosso soltou uma nota de repúdio ao time. Um grupo com mais de 150 mulheres se posicionou oficialmente contra a contratação.

Patrocínio

Uma campanha foi feita nas redes sociais contra a contratação do goleiro Bruno. Logo depois da repercussão negativa, a cooperativa Sicredi e a Eletromóveis Martinello disseram que não autorizam mais o uso das suas marcas nos uniformes do time de Mato Grosso.

Bruno aliás foi preso em setembro de 2010. Mas ele conseguiu a progressão de sua pena em 19 de julho do ano passado. A decisão veio pela 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais do município de Varginha.

Mas o retorno do jogador ao futebol tem gerado polêmica dentro e fora dos campos. Isso porque grupos feministas e de defesa dos direitos humanos tem se manifestado de forma contrária ao jogador.

PUBLICIDADE

LEIA MAIS

Repercussão entre torcedores faz o Fluminense de Feira desistir de contratar goleiro Bruno

18+ | Jogue com responsabilidade | Aplicam-se os Termos e Condições | Conteúdo comercial