Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

VAR pode passar por três mudanças após reunião em fevereiro

IFAB terá reunião anual na Irlanda do Norte e discussão sobre mudanças ganhará força

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: João Moretzsohn/CBF

A última reunião da IFAB (International Football Association Board), em novembro, em Belfast, na Irlanda do Norte, reforçou três pontos que podem mudar nas regras gerais do árbitro de vídeo (VAR) e que podem ganhar força no mês que vem, no próximo evento anual da entidade.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Conforme o próprio site da IFAB, a discussão sobre o VAR ganhou força no fim da última reunião e será estendida para o próximo encontro, em fevereiro.

“A reunião terminou com uma atualização detalhada sobre o uso mundial de VARs e, em particular, a crescente demanda por informações mais imediatas sobre as decisões finais do árbitro após uma revisão do VAR”, publica um dos trechos.

“Os membros concordaram em explorar diferentes opções de comunicação para melhorar o entendimento do processo de tomada de decisão.”

O primeiro ponto que deve virar regra é a transparência nas imagens analisadas pelos árbitros e suas transmissões diretamente nos telões e ao vivo nos canais que transmitem as partidas. Conforme a própria IFAB, é necessário que a decisão tomada seja mais clara.

Outra discussão é sobre a escolha da lances analisados pelo VAR e a falta de entendimento do porquê alguns vão para análise e outros não. Uma das ideias é de que os lances analisados pelo árbitro de vídeo seja limitado por partida, já que alguns membros da entidade vêem exagero em algumas competições.

Um terceiro ponto seria para o uso de um microfone nos árbitros, para que como em esportes americanos as decisões fossem tomadas para que todos pudessem ouvir. A decisão é difícil de ser aprovada, mas entrará na discussão de fevereiro, também em Belfast, sede da IFAB.

Caso aprovadas, as mudanças seriam válidas a partir do dia 1º de junho.

Leia mais:
Corinthians é cobrado em R$12,3 milhões por falha em venda de meia-entrada pela internet