De volta, Guga fala sobre “sonho olímpico” e disputa por posição no Atlético-MG: “Trabalhar bastante”

Lateral foi titular no Pré-Olímpico e se reapresenta ao Galo nesta sexta-feira

Ítalo Bruno
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/CBF

Titular no time de Jardine na disputa do Pré-olímpico, que se encerrou com a Seleção Brasileira garantindo participação nas Olimpíadas de Tóquio, o lateral-direito Guga se reapresenta nesta sexta-feira ao Atlético-MG e vive a expectativa de começar a trabalhar com o novo treinador da equipe, o venezuelano Dudamel.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! Siga o Torcedores também no Instagram

“Já perguntei para alguns jogadores como é o estilo de trabalho, como ele é. Pessoal elogia muito ele, fala que ele gosta muito de treino, que é exigente”, disse.

Acompanhe as notícias do seu time pelo Facebook

“Acho que isso é muito bom no futebol brasileiro, é importante ter um cara que marque em cima”, conclui o lateral.

A posição que Guga disputava apenas com Patric no ano passado, ganhou mais um concorrente nesse pouco tempo em que o atleta esteve fora. Maílton vem agradando e suas atuações prometem acirrar a briga por titularidade no setor.

“Eu sei que uma disputa qualificada é sempre muito bom, porque exige que você esteja sempre bem, procurando evoluir. Se der mole, não vai jogar. Isso para mim é muito bom. Mais um desafio. Vou ter que trabalhar mais forte ainda para poder jogar. Só consigo pensar no lado bom, vou ter que trabalhar bastante para ter oportunidade”, ressalta Guga.

O jogador falou também sobre a as Olimpíadas, competição que Guga define como “sonho”.

“Esse Pré-Olímpico foi algo muito sonhado. No ano passado inteiro eu sonhei com esse momento e trabalhei bastante para poder estar ali no grupo. Foi algo incrível, um mês incrível, espetacular. Clima totalmente diferente, de Copa do Mundo realmente. E é muito importante para nossa carreira representar a seleção brasileira e classificar. A gente tinha a responsabilidade enorme que era defender esse ouro olímpico. Havia muita pressão para classificar a seleção, e o dever foi cumprido”, analisou o jogador, que também se mostrou satisfeito com seu desempenho individual na competição.

“Acredito que fui muito bem. Eu pude desempenhar bem o papel que o Jardine pediu para mim, consegui fazer um gol, que para lateral é algo difícil.”

Guga considera de fundamental importância as suas atuações no Atlético para que possa carimbar seu passaporte e ser convocado por Jardine para as tão sonhadas disputas das Olimpíadas.

“O Jardine já disse que vai estar acompanhando. Nós fizemos uma ótima campanha e conseguimos classificar, não perdemos nenhum jogo no Pré-Olímpico. Em mente eu vou sempre estar pensando nisso, meu sonho é jogar essas Olimpíadas. Mas é claro que tenho que conciliar o Galo com esse pensamento de seleção”, afirmou.

“Disputar as Olimpíadas, para o currículo de um atleta, é algo grandioso. Tenho que trabalhar bastante para estar lá, mas só vou conseguir estar em Tóquio se eu estiver bem no Galo. Por isso tenho que estar bem focado nas duas coisas. Se eu fizer isso, só tenho a ganhar”, finalizou.

Leia mais

Cazares sofre lesão na coxa e vira desfalque por tempo indeterminado no Atlético-MG

Atlético-MG e Tardelli entram em acordo e atacante está de volta ao Galo