Visão de repórter: falta de pontaria prejudica Lusa em derrota para o São Bernardo

Portuguesa dominou grande parte do jogo, mas não conseguiu levar perigo ao gol do Tigre

Antonio Carlos Junior
Colaborador do Torcedores

Crédito: Antonio Carlos Jr

A Portuguesa era a equipe visitante, mas pelo domínio da partida, parecia que jogava no Canindé. A Lusa pressionou o São Bernardo do início ao fim, mas a falta de pontaria evitou que a tradicional equipe paulistana conseguisse a vitória nesta quarta. Os donos da casa aproveitaram as duas chances que criaram para vencer por 2 a 0 e assumir a vice-liderança da Série A2 do Campeonato Paulista.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Domínio no primeiro tempo

Em busca de se afastar da zona de rebaixamento da A2, a Portuguesa, agora comandada por Fernando Marchiori, buscou o jogo desde o início. Marcando no campo de ataque, a Lusa tentou sufocar o São Bernardo, mas não chegava a criar riscos para a equipe da casa. Aos 11′ veio o castigo. Em uma bola cruzada na área a defesa portuguesa se atrapalhou e o zagueiro Bruno colocou a bola dentro do próprio gol.

O gol no início não desanimou os jogadores e nem a torcida, que compareceu ao 1º de maio, que cantava “A Lusa é o time da virada, a Lusa é o time do amor”, com apenas 15 minutos de jogo. O apoio, entretanto, não surtiu efeito. Os problemas de pontaria da Portuguesa continuaram e, apesar da pressão, a equipe lusitana só deu um chute ao gol no primeiro tempo.

Segundo tempo dividido

A Portuguesa voltou do intervalo com o mesmo pique que terminou o primeiro. Com uma pressão sufocante desde o início a equipe chegou a criar várias chances de perigo, mas na hora de finalizar… Foram 25 minutos de um time só jogando. O São Bernardo, recuado, fazia cera em cada oportunidade, mas a Lusa não aproveitava as chances criadas.

Nos últimos 20 minutos da etapa final a equipe paulistana cansou. O Tigre, então, foi para cima e comandou o final do segundo tempo. Douglas, que havia entrado pouco antes criou diversas oportunidades, mas os atacantes do São Bernardo não aproveitavam. Até que, por fim, aos 48, Marlyson aproveitou bola alçada na área para dar números finais ao jogo.

Portuguesa demora a mexer

O técnico Fernando Marchiori parecia que tinha esquecido que podia mudar o time. O treinador da Portuguesa esperou até os dez minutos finais para tentar algo novo. Aí já era tarde, a Lusa não teve força para buscar o resultado.

Lentidão do São Bernardo

Após abrir o placar logo no início do primeiro tempo, o São Bernardo adotou o contra-ataque para tentar matar o jogo. E poderia ter anotado mais gols, não fosse a falta de velocidade dos atacantes. Em três oportunidades a equipe achou um lançamento perfeito, mas os zagueiros da Portuguesa conseguiram chegar antes do atacante em todas.

LEIA MAIS

Visão de Repórter: possível liderança da A-2 do Paulistão não motivou São Caetano e Sertãozinho