Nadador brasileiro é absolvido de doping e pode disputar Olimpíadas de Tóquio

Gabriel Santos é liberado de punição de oito meses e poderá disputar o seletivo olímpico, em abril

Bruno Alves
Colaborador do Torcedores

Crédito: Créditos: Divulgação/CBDA

O nadador Gabriel Santos foi absolvido pelo Tribunal Arbitral do Esporte de um processo de doping. A decisão anula a suspensão aplicada ao atleta em julho de 2019. Com a absolvição, Gabriel está liberado para retornar às atividades esportivas e disputar uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Medalhista de prata no Mundial de 2017, Gabriel estava suspenso, pois foi flagrado no exame antidoping da Fina (Federação Internacional de Natação), com a presença do agente anabólico clostebol na urina. A substância é proibida pela Wada (Agência Mundial Antidoping). Com a absolvição, o nadador poderá participar da seletiva olímpica, que será realizada entre os dias 20 e 25 de abril, no Parque Aquático Maria Lenk.

Em julho, o nadador foi julgado e condenado à oito meses de exclusão dos principais campeonatos, ficando fora do Mundial, que foi disputado em Gwagju, na Coreia do Sul. Na decisão, que absolve o atleta, o Tribunal Arbitral do Esporte, alega que Gabriel não teve culpa ou negligência para o uso da substância.

Gabriel dos Santos consolidou-se como um dos principais nadadores do país após os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, onde terminou na sexta colocação com a equipe do revezamento 4x100m livre. Em 2017 e 2018 venceu o Troféu Maria Lenk e passou a ter presença constante na seleção brasileira.

Em 2017 conquistou a medalha de prata no Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste, na Hungria. Em 2018, no Pan-Pacífico de Tóquio, levou a medalha de ouro, também no revezamento.