Redenção? Jornal francês coloca Neymar no topo e diz que confronto com o Dortmund e Mbappé podem dar novo rumo ao jogador no PSG

Clube francês contará com o jogador na ida das oitavas de final da Liga dos Campeões

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/PSG

O PSG entra em campo nesta terça-feira (18), em Dortmund, para enfrentar o Borussia e terá Neymar de volta após quatro jogos fora por uma lesão na costela.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O jogador volta a disputar uma partida eliminatória de Champions League pelo clube francês após se lesionar nos dois últimos anos e ficar de fora das eliminações recentes da equipe.

Agora 100% e em uma das melhores fases da carreira, Neymar terá sua chance de redenção completa no PSG, conforme publicou o jornal Le Parisien, da França, um dos maiores críticos do brasileiro após as confusões extracampo.

“Florescendo, livre da cadeia tóxica de lesões repetidas, Neymar volta a integrar a galáxia de jogadores que resolvem, aqueles que podem mudar tudo sozinhos, como Messi, Cristiano Ronaldo ou Mohamed Salah. Como Kylian Mbappé também, seu parceiro no PSG. Isso explica muito sobre sua redenção esportiva, sua reconexão com a bola. Com o campeão do mundo, ele construiu laços extremamente fortes por um ano em particular. Eles são “manos”, ou seja, cúmplices dentro e fora do campo”, publicou o jornal francês.

A parceria de Neymar com Mbappé, que pode levar à redenção do brasileiro, segundo o jornal, recomeça na Alemanha, nesta terça, e contará com um capítulo que terá pela frente um Borussia jovem e comandado pela sensação Haaland, centroavante norueguês que aparece no topo entre os goleadores da Europa.

Para vencer o time alemão, o PSG precisará da dupla em estado puro e com entrosamento em dia.

“O peso considerável de Mbappé no futebol mundial não incomoda Neymar por um momento. O nativo de Mogi das Cruzes, perto de São Paulo, tem muitos defeitos, mas nunca se mostra ciumento”, publicou o Le Parisien.

“Apesar de uma comitiva volumosa (de amigos), o brasileiro parece ter percebido que seus demônios lançam uma sombra sobre sua carreira. Em 2019, ele desapareceu completamente dos trinta jogadores mais influentes do planeta, expulso da lista de nomeados para o Ballon d’Or da France Football. Lentamente, ele se reconstruiu.”

Leia mais:
Com Neymar de volta, veja a provável escalação do PSG para encarar o Borussia Dortmund